Domingo, 31 de Outubro de 2010

Boa noite

escrito no papiro por ACCB às 03:00
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas
Sexta-feira, 29 de Outubro de 2010

Veneza hoje veio a Lisboa

escrito no papiro por ACCB às 23:59
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

In the rain

escrito no papiro por ACCB às 23:30
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas
Quarta-feira, 27 de Outubro de 2010

Mimos que me mandam

escrito no papiro por ACCB às 15:34
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (2) | juntar aos escribas

Tudo de bom..............

escrito no papiro por ACCB às 00:53
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

Continua a ser .....invisível para os olhos

escrito no papiro por ACCB às 00:40
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas
Terça-feira, 26 de Outubro de 2010

Há algo que a Soberania não pode esquecer

 

Ré em causa própria - Há algo que a Soberania não pode esquecer

 

 

 

escrito no papiro por ACCB às 21:43
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

Mas achavam que a Guerra era diferente?

o WikiLeaks divulgou perto de 400.000 documentos secretos do exército norte-americano sobre a guerra, mencionando nomeadamente “mais de 300 casos de tortura e de violência cometidos pelas forças da coligação sobre prisioneiros” e mais de um milhar de abusos por parte das forças iraquianas.

 

 
 
Irão acusa os EUA de estarem envolvidos nas revelações. Países do Golfo querem nova investigação
escrito no papiro por ACCB às 09:02
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

When sorry seems to be the hardest word...........

 

 

Say the hardest  word :-)

 

 

 

escrito no papiro por ACCB às 01:29
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

Imagem do dia

Autódromo da Costa do Sol – Junho de 1967
A competição entre o piloto Rui Monteiro no Chipmunk “CR-AEI” do Aero Clube de Moçambique e o piloto Rui Xavier de Melo em Austin Cooper-S.
Ao que consta ganhou o avião apesar da excelente performance do conhecido corredor Moçambicano.

 

escrito no papiro por ACCB às 00:38
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (2) | juntar aos escribas
Segunda-feira, 25 de Outubro de 2010

As SCUTS

Uma SCUT é(ra) uma auto-estrada em regime de portagens virtuais, cujos custos são (seriam) suportados pelo Estado Português. A construção e manutenção é da responsabilidade de uma empresa concessionária. A sigla SCUT é uma abreviatura de "Sem Custo para os UTilizadores".

 

 

escrito no papiro por ACCB às 13:21
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (1) | juntar aos escribas

Alentejo da "minhalma"

escrito no papiro por ACCB às 02:33
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

let's not talk of things we can't untie,

 

I loved you in the morning, our kisses deep and warm,
your hair upon the pillow like a sleepy golden storm,
yes, many loved before us, I know that we are not new,
in city and in forest they smiled like me and you,
but now it's come to distances and both of us must try,
your eyes are soft with sorrow,
Hey, that's no way to say goodbye.

I'm not looking for another as I wander in my time,
walk me to the corner, our steps will always rhyme
you know my love goes with you as your love stays with me,
it's just the way it changes, like the shoreline and the sea,
but let's not talk of love or chains and things we can't untie,
your eyes are soft with sorrow,
Hey, that's no way to say goodbye.

I loved you in the morning, our kisses deep and warm,
your hair upon the pillow like a sleepy golden storm,
yes many loved before us, I know that we are not new,
in city and in forest they smiled like me and you,
but let's not talk of love or chains and things we can't untie,
your eyes are soft with sorrow,
Hey, that's no way to say goodbye.

escrito no papiro por ACCB às 00:44
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

O teu nome

vieiradasilva-quarto_cinzento-1a.jpg image by alter

 

Diz-me o teu nome - agora, que perdi
quase tudo, um nome pode ser o princípio
de alguma coisa.

 

Escreve-o na minha mão

com os teus dedos - como as poeiras se
escrevem, irrequietas, nos caminhos e os
lobos mancham o lençol da neve com os
sinais da sua fome.

 

Sopra-mo no ouvido,

como a levares as palavras de um livro para
dentro de outro - assim conquista o vento
o tímpano das grutas e entra o bafo do verão
na casa fria.

 

E, antes de partires, pousa-o

nos meus lábios devagar:

é um poema
açucarado que se derrete na boca e arde
como a primeira menta da infância.

 

Ninguém esquece um corpo que teve
nos braços um segundo - um nome sim.

 

 

Maria do Rosário Pedreira

escrito no papiro por ACCB às 00:40
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas
Domingo, 24 de Outubro de 2010

A variedade mais pura

 

 

"no côncavo da rocha despeço-me
definitivamente do teu rosto"

J.E.A.

 

 

 

 

escrito no papiro por ACCB às 17:34
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas
Sábado, 23 de Outubro de 2010

"fuga do dia e do tempo"

tenho pétalas de areia debruadas de espuma
onde o corpo inventou pálpebras (como aos outros)

e turvo os olhos no voo do calor que parte.
o sol já se decepou inglório
enforcado na corda recta do horizonte
duma terra que se teima redonda.

de ti resta-me agora a silhueta dos ombros
(em luta de tons com o escuro a nascer)
e o que sobra só reimagino de memória;
daí me percorro aos pés
que deixaram em areia lembranças tão suaves
feitas de veludo como as carícias de mão de mãe.

o corpo - única pertença que m'acompanha -
prostra-se em glória de gravidade
- eppur se muove -
em silêncios sem eco
pois o meu braço, há segundos infinitos
deixou de alcançar o laço do teu abraço.

no côncavo da rocha despeço-me
definitivamente do teu rosto
e se, e se pudesse
se pudesse triturava-te no caldo da memória
até ser só futuro numa outra.

amanhã chorarás com o mesmo sal
mas jurarás que não.
e eu não sei cantar
nem Como Canta A Tempestade.

soubera fazer um poema com as letras do teu corpo
e erguia uma estátua de alfabetos
ás de beijos carinhosos
zês de partidas por despedir.

ainda há dias o dia caia com o mesmo sobressalto
mas a noite beijava a praia sem medos
e o escuro só enquadrava
os quatro olhos com que dobrávamos o sono.

vou recordar que ensaiei a revolta do adeus
moldando em plasticina de afectos
até suar o cansaço da desistência
todas as letras da saudade.
- e que me sobra? se só a sobra da pergunta
- onde estarás se nem me largas nem te sinto.

deixo a praia. onde as gaivotas
adivinham o mundo por compreender
e gozam de gritos essa alegria
de não aceitar tristeza.

gostava que o futuro nem houvesse
- e não o há, sei bem -
mas teimo-o tanto como o temo.
sem ti as papoilas despedem
as cores da glória
a tradição já não é o que era
eras só tu.

se não houvesse tempo não fugias
e só me consolo
certo que nem tu nem eu nem os dois
temos ainda culpa da Criação.

(Outubro 2010)
 
Pena Suave
 
 
escrito no papiro por ACCB às 23:26
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas
Sexta-feira, 22 de Outubro de 2010

Bom Fim de Semana

escrito no papiro por ACCB às 02:07
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas
Quinta-feira, 21 de Outubro de 2010

Boa noite......

escrito no papiro por ACCB às 00:57
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas
Quarta-feira, 20 de Outubro de 2010

Pode ser Hollywood ou aqui..........

tags:
escrito no papiro por ACCB às 12:40
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas
Terça-feira, 19 de Outubro de 2010

Tão longe a estrela

Tantas horas a querer
pendurar um poema
numa estrela...

Um poema,
isto é uma fala
murmurada baixinho,
escondida num papel dobradinho...
Um recado
balbuciado a medo.
Um segredo
que o Poeta
quer e não quer revelar
como a coisa mais bela.

Tão longe a estrela!...

-Não teimes mais, Poeta!
Desiste de a alcançar!

Saúl Dias-Obra Poética
escrito no papiro por ACCB às 12:45
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas
Segunda-feira, 18 de Outubro de 2010

xieuuuu xieuuuuuuuuuuuu :-))))))

escrito no papiro por ACCB às 10:50
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

Mimos que me mandam

escrito no papiro por ACCB às 02:41
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

Música pela noite dentro

escrito no papiro por ACCB às 01:59
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

Hum, hum,.. la la la (cantando baixinho)

escrito no papiro por ACCB às 01:13
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

Mimos que me mandam

 

 

 

 

"Havia luz demais no teu poema

por isso esperámos pela noite.

Escureceu na pequena estação

junto à praia, mas o teu poema

continuava a brilhar no meio das notícias

 ....

Ficámos assim muito tempo.


Nenhum de nós saberia dizer o que esperámos.

 

 Apenas as palavras começaram a afastar-se,

 para nós entendermos. Como a luz."

 



L.F. Castro Mendes, "Nocturnos

 1. (Sobre um poema de Nuno Júdice)

 

Poesia Reunida (1985-1999)

escrito no papiro por ACCB às 00:32
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas
Domingo, 17 de Outubro de 2010

Enquanto a agitação der para o carinho...

escrito no papiro por ACCB às 22:27
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas
Sábado, 16 de Outubro de 2010

Receita para um Juiz de Direito a Constituir

 

 

 

De entre os homens colha-se um Juiz de tamanho médio para que se agigante.

 

Olhemo-lo nos olhos, bem por dentro até à alma, e perguntemos-lhe pela infância, talvez pelo primeiro amor, quem sabe  pelas lágrimas choradas a sós numa noite de Verão, depois da  perda do pai, ou da mãe (quiçá por tragédia), de um filho....perguntemos-lhe pela marca que só essas perdas deixam.

 

Podemos falar-lhe dos livros. Os que leu e aqueles que comprou na ânsia de ainda ler. Dos filmes que guardou nos olhos e na memória e dos que não chegou a conhecer.

 

Dos palcos que pisou e viu pisar...

 

Das tardes e noites  aos processos, sem abraços, mas com a certeza da vontade realizada.

 

Escutemos se respira e se pestaneja, reparemos se pulsa e pensa,....

 

Envolvamo-lo suavemente em recordações e sonhos....

Depois, misture-se sem agitar e deixemo-lo entre os mortais esquecido, perdido, na música, na escrita, no som e na imagem.

 

 

Deixar levadar.

 

ACCB

 

---

escrito no papiro por ACCB às 23:55
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (6) | juntar aos escribas

Café da manhã

 

 

 

 

Ele não reparou mas hoje, pela manhã ao pequeno almoço,  mergulhei-lhe nos olhos raiados de verde.

Não reparou ou  fingiu não reparar, conversando e saboreando o pão de nozes com passas.

 

Não sei o que me dizia, juro que esqueci , ou nem ouvi as palavras.

Os olhos, esses sim, olhavam-me mas apenas para me fazerem entender a ideia que não apanhei.

Tinha que ver com espanhóis, portugueses e uma brincadeira de vitórias e derrotas...

Soou qualquer coisa como :- "Ala dos namorados"...

 

Eram os olhos de frente para a luz da manhã que eu procurava,...pensei que havia algum tempo que não arranjava tempo para mergulhar neles... E fiquei ali, de sorriso deliciado, a ouvir a ideia que não apanhei, e a sonhar dentro dos olhos raiados de verde.

 

ACCB

escrito no papiro por ACCB às 22:37
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas
Sexta-feira, 15 de Outubro de 2010

Intemporal

escrito no papiro por ACCB às 01:14
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas
Quinta-feira, 14 de Outubro de 2010

Me voy pero te juro mañana volvere.

escrito no papiro por ACCB às 01:30
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas
Terça-feira, 12 de Outubro de 2010

Nos meus olhos :-)

escrito no papiro por ACCB às 23:31
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (2) | juntar aos escribas
Domingo, 10 de Outubro de 2010

Buonasera

escrito no papiro por ACCB às 22:27
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (7) | juntar aos escribas
Sábado, 9 de Outubro de 2010

70 anos

escrito no papiro por ACCB às 22:30
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (2) | juntar aos escribas

Desafio (a completar)

 

MOTE:

 

 

"Gostava de saber como teria sido caminhar contigo junto do mar, em dia cinzento, a brisa fria, em silêncio ou na agitação das palavras. Tranquilo, no entanto, pela certeza de que o Outono ainda só agora começou. " - JC

 

 

 

 

 

Senta-te comigo, aqui. Vem sentar-te debaixo da árvore que dá romãs. Vês como crescem? Não tarda estarão abertas e terão rubis. Não sei que magia as transforma mas,  disseram-me uma vez que era o sol do Outono que as moldava e lhes dava cor. Contavam as velhas que eram feitas por rainhas que tinham sido princesas e se tinham perdido de amor...

  

Vem sentar-te comigo. Deixa as caminhadas empedradas e salpicadas  de mar encrespado. Com o vento, fico com os cabelos enleados e depois acho-me feia.

  

Daqui vês o mar e sentes o aroma, conversamos melhor e não te cansas. Podes fazer tempestades nas nossas conversas, ou deixar que o silêncio traga a maré baixa.

  

Fica tranquilo. O Outono ainda só agora começou e, não tarda, as romãs têm rubis.

 

 

 

ACCB 

 

 

---------

escrito no papiro por ACCB às 13:47
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

Música pela noite dentro

escrito no papiro por ACCB às 01:44
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

Escrito despenteado/desafinado

 

Óleo de Maria de S. Pedro

 

 

A chuva e o arvoredo enleado nela, com aromas de dias antigos. A mesa cá dentro como se estivesse  lá fora e os vidros cheios de gotas gordas e sonoras.

 

Vento nas ondas da tarde que galgam o paredão na Marginal. Perderam-se as praias na maré furiosa e o Outono ameaça vestir-se de Inverno  mas, o Verão ainda estende os seus dedos à temperatura do ar.

 

Os barcos encostados uns aos outros junto  à muralha  ficaram em terra.

Espalham as cores dos mastros pelo dia como pássaros  à  chuva.

...Ficam silenciosos porque conhecem a maresia... aguardam penitentes que ela chegue, nem sacodem as penas porque de nada valeria.

 

ACCB

escrito no papiro por ACCB às 00:25
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

Acontece.........há quem não acredite :-)

escrito no papiro por ACCB às 00:25
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

Já conheceram um desafinado? :-)

escrito no papiro por ACCB às 00:05
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas
Quinta-feira, 7 de Outubro de 2010

Prémio Nobel da Literatura

 

 

GOSTO

 

++++++++++++++

.....

 M.V.L. -Gosto de personagens desassosse-gadas.

 

 

-----------------------

 

escrito no papiro por ACCB às 22:44
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

Eu

 

 

 

 

Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostre... o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!


Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras.
Não sei voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma para sempre!

Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.

Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.

Você pode até  empurrar-me de um penhasco que eu vou dizer:


- E daí? Eu adoro voar!"



Clarisse Lispector

 

 

escrito no papiro por ACCB às 08:00
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

De Perfil

Sobre mim

Sou alguém que escreve por gostar de escrever. Quem escreve não pode censurar o que cria e não pode pensar que alguém o fará. Mesmo que o pense não pode deixar que esse limite o condicione. Senão: Nada feito. Como dizia Alves Redol “ A diferença entre um escritor e um aprendiz, ou um medíocre, é que naquele nunca a paixão se faz retórica.” online

últimos papiros

ESPLANADA

Pai

Aquele traço de escrita

Pássaros

Amigo não é nada disso

Filhos.....

Obama

A propósito de Trump

Choveu

Desiderata

8 de janeiro de 2014

Um texto que dá que pensa...

Para Fazer o Retrato de u...

Poema pouco original do m...

Poema de Jenny Londoño

Tons de escrita

Super Lua

No dia 11.11.2016

10.11.2016

"May be ...... the price ...

Não peças a quem pediu

Noite....

....contemplação....

Como é um alentejano?

Que se dane a regra e o p...

Sílaba súbita

É nos olhos....

Papéis velhos...

Papel em branco.....

. A escrever qualquer coi...

Linhas...

Chuva de lua cheia

Inércia

Adeus Meu Amigo

Esta força que ninguém po...

Portugal/França

Dois homens à beira rio

Paris En Colère

Paris Je T'aime

El embrujo de la guitarra...

A Hora de ser livre

O outro lado da rua

Tarkovsky

Bocage

Saramago - 18.6

Se partires, então, escre...

Lopetegui....Lotopegui......

Como o Sol A Pôr-se

Entrega-te ao medo e não ...

Quando a Vida Humana dá à...

papiros em biblioteca

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Março 2016

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Fevereiro 2015

Dezembro 2014

Outubro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outros Papiros

licensecreativecommons

Licença Creative Commons
A obra Cleopatramoon de Cleopatramoon Blogue foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Partilha nos Mesmos Termos 3.0 Não Adaptada.
Com base na obra disponível em cleopatramoon.blogs.sapo.pt.

Outros Papiros

Março 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

subscrever feeds