Sábado, 31 de Maio de 2008

L.O.V.E - Michael Buble

escrito no papiro por ACCB às 22:49
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (4) | juntar aos escribas

NO PSD.

 

18h55m >  Manuela Ferreira Leite vence eleições directas no PSD

Pedro Passos Coelho assume derrota, segundo informação da SIC Notícias. Conselho de Jurisdição social-democrata confirma apenas que há uma tendência favorável à ex-ministra das Finanças de Cavaco Silva. 

 
escrito no papiro por ACCB às 19:15
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (15) | juntar aos escribas

Há sempre alguém que resiste....

 A Galp baixou os preços do gasóleo e da gasolina à meia-noite

 

 

Depois de tantos aumentos, os combustíveis da Galp baixaram um cêntimo.

À meia noite, o gasóleo desceu para 1 euro e 41 cêntimos e gasolina 95 custa agora 1 euro e 49 cêntimos.

Mas há sempre alguém que resiste, há sempre alguém que diz não.

Sócrates é o resistente.

Sócrates resiste e insiste que resposta ao aumento do preço dos combustíveis não passa pela redução da carga fiscal no país, mas pela "adopção de medidas ao nível europeu e até mundial".

Será que também vai dar colheres de sopa de abono de famíilia aos restantes cidadãos europeus?!

-

Quadro - "A Pobreza" de Picasso.

escrito no papiro por ACCB às 18:53
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (9) | juntar aos escribas

" Tá caladinho ou levas no focinho"

 

   

O comando da PSP de Lisboa

Novo comandante da PSP de Lisboa apela aos agentes

 para se contentarem por terem emprego

“Deviam estar contentes com o salário”

-

"O superintendente-chefe Jorge Barreira tomou  posse como comandante da PSP de Lisboa. No discurso de inauguração, o responsável frisou que os seus subordinados deviam sentir-se satisfeitos por terem emprego."

 

Pois tá claro. O Estado, oferece-lhes um emprego, não uma missão,  e eles não fazem Nada!

Não correm riscos.Não ficam de vigia de noite. Não têm de estar perto com gente volenta....

Não dão a vida por ninguém nem são condenados em praça pública quando para defenderem o património e a vida dos outros têm o azar de ferir o delinquentezinho que anda por aí a fazer pela vida dele claro!

-

Contentes e calados!

Bem pagos é o que estão!!

Levantem as mãos aos céus. Foram eleitos!

 Os delinquentes não têm a sorte de ter um emprego e fartam-se de correr riscos por causa da policia estar de olho neles.

Pois tá claro!!

 

"Ganda" chefe!

-

ACCB

 

escrito no papiro por ACCB às 18:35
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (13) | juntar aos escribas

Dime-lo !Dime-lo!

escrito no papiro por ACCB às 13:05
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

Mais notícias:

PJ: decisão de Cavaco «bem aceite» pela oposição

PJ: chumbo era «previsível»
PJ: sindicato diz que «avisou» Governo

Cavaco envia lei da PJ para o Constitucional

PJ: novidades na equipa de Almeida Rodrigues 

  • Passos Coelho propõe «novo contrato» com os portugueses

    Colaboração sino-portuguesa em África para 2009

  • PSD: Patinha Antão fala em «grande surpresa» nas eleições

    Passos Coelho seguido por... Sarkozy e Gordon Brown

    Menezes: «Não votem no regresso ao passado»

    Passos Coelho: Governo deve descer «urgentemente» o ISP

    Pescadores protestam com corte de estrada

     BE quer ouvir presidentes de petrolíferas

    Combustíveis sobem a ritmo inferior ao petróleo

    Ministro da Agricultura sem solução para combustíveis

     Combustíveis: Governo quer debate na Comissão Europeia

     

     

    escrito no papiro por ACCB às 09:39
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (13) | juntar aos escribas

    ... eleições...Todo o Mundo ou Ninguém?

     

    Foi Primeiro o Auto da Lusitânia.

    Depois caiu uma parte no Auto das barcas mais precisamente da Barca do Inferno.

     

    Entra Todo o Mundo, rico mercador, e faz que anda buscando alguma cousa que perdeu; e logo após, um homem, vestido como pobre. Este se chama Ninguém e diz:

    Ninguém:

    Que andas tu aí buscando?

     

    Todo o Mundo:

    Mil cousas ando a buscar:
    delas não posso achar,
    porém ando porfiando
    por quão bom é porfiar.
     

     

    Ninguém:

    Como hás nome, cavaleiro?

     

    Todo o Mundo:

    Eu hei nome Todo o Mundo
    e meu tempo todo inteiro
    sempre é buscar dinheiro
    e sempre nisto me fundo.
     

     

    Ninguém:

    Eu hei nome Ninguém,
    e busco a consciência.
     

     

    Belzebu:

    Esta é boa experiência:
    Dinato, escreve isto bem.
     

     

    Dinato:

    Que escreverei, companheiro?

     

    Belzebu:

    Que ninguém busca consciência.
    e todo o mundo dinheiro.

     

     

     

     

    Ninguém:

    E agora que buscas lá?

     

    Todo o Mundo:

    Busco honra muito grande.

     

    Ninguém:

    E eu virtude, que Deus mande
    que tope com ela já.
     

     

    Belzebu:

    Outra adição nos acude:
    escreve logo aí, a fundo,
    que busca honra todo o mundo
    e ninguém busca virtude.

     

     

     

     

    Ninguém:

    Buscas outro mor bem qu'esse?

    .

    Todo o Mundo:

    Busco mais quem me louvasse
    tudo quanto eu fizesse.
     

     

    Ninguém:

    E eu quem me repreendesse
    em cada cousa que errasse.
     

     

    Belzebu:

    Escreve mais.

     

    Dinato:

    Que tens sabido?

     

    Belzebu:

    Que quer em extremo grado
    todo o mundo ser louvado,
    e ninguém ser repreendido.

     

     

     

     

    Ninguém:

    Buscas mais, amigo meu?

     

    Todo o Mundo:

    Busco a vida a quem ma dê.

    ,

    Ninguém:

    A vida não sei que é,
    a morte conheço eu.
     

     

    Belzebu:

    Escreve lá outra sorte.

     

    Dinato:

    Que sorte?

     

    Belzebu:

    Muito garrida:
    Todo o mundo busca a vida
    e ninguém conhece a morte.

    .

     

     

     

    Todo o Mundo:

    E mais queria o paraíso,
    sem mo ninguém estorvar.
     

     

    Ninguém:

    E eu ponho-me a pagar
    quanto devo para isso.
     

     

    Belzebu:

    Escreve com muito aviso.

     

    Dinato:

    Que escreverei?

     

    Belzebu:

    Escreve
    que todo o mundo quer paraíso
    e ninguém paga o que deve.

     

     

     

     

    Todo o Mundo:

    Folgo muito d'enganar,
    e mentir nasceu comigo.
     

     

    Ninguém:

    Eu sempre verdade digo
    sem nunca me desviar.
     

     

    Belzebu:

    Ora escreve lá, compadre,
    não sejas tu preguiçoso.
     

     

    Dinato:

    Quê?

     

    Belzebu:

    Que todo o mundo é mentiroso,
    E ninguém diz a verdade.

     

     

     

     

    Ninguém:

    Que mais buscas?

     

    Todo o Mundo:

    Lisonjear.

     

    Ninguém:

    Eu sou todo desengano.

     

    Belzebu:

    Escreve, ande lá, mano.

     

    Dinato:

    Que me mandas assentar?

     

    Belzebu:

    Põe aí mui declarado,
    não te fique no tinteiro:
    Todo o mundo é lisonjeiro,
    e ninguém desenganado.

     

     

     

     

     

     

    escrito no papiro por ACCB às 02:37
    link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas
    Quinta-feira, 29 de Maio de 2008

    Operação Azul Petróleo

     

    Governo lança operação contra contrabando de combustível

     

      

    O Governo vai lançar uma fiscalização em larga escala contra o contrabando de combustíveis. Os inspectores do Ministério das Finanças vão fiscalizar os postos de abastecimento nas fronteiras para detectar se há fraude no negócio das gasolinas. Ele é a operação apito dourado, a operação furacão,.. esta vai ser a OPERAÇÃO AZUL PETRÓLEO.

     

    Cavaco Silva explica subida de preços com "dose de especulação"

    O Presidente da República referiu que a subida dos preços dos combustíveis se deve ao funcionamento do mercado mas com certeza também a uma "dose de especulação".

    Mas então,...especulação não é crime?

     

       

    ANTRAM exige intervenção do Estado no preço dos combustíveis

    O Presidente da ANTRAM diz que já há empresas a fechar. António Mousinho exige ao Governo a descida do imposto sobre os combustíveis para o valor de Espanha.Concorda então com Pedro Passos Coelho.

    Cuidado! Como diz Santana Lopes:- Não sabem o que dizem!

     Pois e depois vejam só esta 

     

    Sócrates diz que imposto sobre produtos petrolíferos não vai baixar

    O primeiro-ministro garante que as medidas para enfrentar os aumentos dos combustíveis estão tomadas: a subida do abono de família e o congelamento do preço dos passes sociais.
    José Socrates afirmou que este não é o momento para ceder à demagogia nem à facilidade.

    Como tomar as medidas:

    Duas colheres de sopa de abono de família todas as noites ao jantar.

    Duas colheres de sobremesa de congelamento pela manhã

     E uma colher de café de passes sociais , ao almoço.

    Durante...logo se vê!

    _

    escrito no papiro por ACCB às 23:28
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (11) | juntar aos escribas

    Querem dar um titulo?

    click to comment

    escrito no papiro por ACCB às 01:39
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (12) | juntar aos escribas
    Quarta-feira, 28 de Maio de 2008

    ...

     
    Ler um livro pela tarde na linha de água. Naquela linha limite entre o estar e o partir para dentro do livro e da história e ser personagem do romance.


    Ler um livro pela tarde enquanto o Sol nos beija as mãos e aquece o rosto....e os óculos escuros escondem o lugar onde vivemos por umas horas e é tão longe...na linha de água.


     

    ACCB


     

    sinto-me:
    escrito no papiro por ACCB às 23:59
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (6) | juntar aos escribas

    Vou Mudar-te A Sorte

     

     

    Búzios

    Ana Moura

    Composição: Jorge Fernando

    -

    Havia a solidão da prece no olhar triste
    Como se os seus olhos fossem as portas do pranto
    Sinal da cruz que persiste, os dedos contra o quebranto
    E os búzios que a velha lançava sobre um velho manto


    Havia um desespero intenso na sua voz
    O quarto cheirava a incenso, mais uns quantos pós
    A velha agitava o lenço, dobrou-o, deu-lhe 2 nós
    E o seu padre santo falou usando-lhe a voz

    À espreita está um grande amor mas guarda segredo
    Vazio tens o teu coração na ponta do medo
    Vê como os búzios caíram virados p’ra norte
    Pois eu vou mexer o destino, vou mudar-te a sorte !
     


     

    escrito no papiro por ACCB às 23:12
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (1) | juntar aos escribas
    Terça-feira, 27 de Maio de 2008

    ...

    mundoemigrante.jpg
     
    3º Curso do Programa de Formação Avançada - Justiça XXI
     
    IMIGRAÇÃO, INTEGRAÇÃO E DIREITOS HUMANOS
     
     
    30/31 Maio e 6/7 de Junho de 2008
    Centro de Estudos Sociais, Colégio S. Jerónimo, Coimbra
     

    ***

    escrito no papiro por ACCB às 23:35
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (2) | juntar aos escribas

    telegrama

     

     Eu não sei o que foi dito durante o Forum da Maia pelo Dr. Marinho Pinto.

    Mas, também sinceramente já não me vai incomodando muito o que  Sr. em causa diz ou deixa de dizer. Infelizmente é assim, com todo o respeito, claro.

     

     

    A ASJP decidiu "escrever uma carta"  ao senhor a dizer-lhe que caso o mesmo não modere a sua forma de se referir aos juízes, se reserva o direito de cortar relações com ele.

     

     

     Parece que, durante o Fórum da Maia, o sr. Bastonário terá afirmado que "nada mudou dentro do tribunal desde o tempo do Marquês de Pombal", e que os "magistrados são temidos, mas não respeitados".

     

     Humm, ou Marinho Pinto sabe pouco de História ou eu acho que ele continua a sofrer  ou a tentar sofrer de populismo agudo.

    Se não...vejamos:

    D. José, mais o Marquês que D. José, preferia na altura os Juizes de Fora, cargo muito semelhante aos actuais Juizes de Direito e mais independentes que os Juízes da terra que se deixavam influenciar por compadrios e amizades ruinosas. 

     

     

    Acontece que as populações não acharam graça ao facto e revoltaram-se habituadas que estavam aos favores dos Juízes locais.....Será por isto que Marinho Pinto se refere ao tempo do Marquês de Pombal?

     

    De qualquer forma senhor Bastonário, eu não esperei pela  carta da ASJP, independente como qualquer Juiz deve ser, há muito que já exerci o meu direito de não lhe ligar nenhuma.

    É uma pena que os seus pares o tenham eleito  Bastonário da OA e vossa excelência não envergue o cargo.

    -

    ACCB

     

     

    sinto-me: indiferente
    tags:
    escrito no papiro por ACCB às 08:33
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (11) | juntar aos escribas

    Querem escrever sob este mote?

     
    QUERO-TE
    NÃO PARA TE TER
    MAS PARA TE SONHAR
     

     

     

    Bernardo Soares
    -

    Deixo aqui um desafio

     ao Coutinho Ribeiro

    ao Apache

    ao Outono

    à Ni 

    ao Luís Rodrigues

    ao Cabral Mendes

     

     

     

    Lisboa, dia este, do mês que te não vejo, do ano em que te quero

     

     

     

    Meu Querido Amor

     

     

    Não sei o que te colocou na alma esse desatino do medo de meu querer . Do susto desta minha forma de sentir...

    Há algo que aprenderás com o tempo, nesta lonjura que  fica entre nós e presa no tempo.

    Os amores não são todos feitos dos mesmos enfados, afectos, fados  ou enlaces. Nem todos são doces ou possíveis de possuir. Há-os rebeldes e livres, os que não se deixam domar, mas necessitam atenção permanente porque são persistentes, permanecem e nunca se apagam. Dão-se.Entregam-se. Ficam.

    E há-os voláteis, saltitantes ou os que nunca ganharam forma e se mascararam de paixão, atração, sedução, mas nunca foram amor. Esses nunca existiram.

    Quando digo que te quero é porque te quero.

    Mas o meu querer nada tem de fatal ou avassalador.

    É apenas cheio de te querer, da vontade de te ter, de te guardar no peito e de nunca mais de perder de vista;

    da vontade enorme de me embriagar no teu cheiro, da vontade gritante de enlouquecer com a tua voz, do sofrimento atroz de te não tocar;

    é apenas um estar sem saber como, sem existir se não te penso, um imaginar os teus momentos nas distancias mais longinquas ou nos silêncios mais desastrosos.

     

    Os amores não são todos como no cinema.

    Nem sequer são como no cinema.

    Também não são todos teatrais , nem fotonovelas diárias...

    Parecem-se... assemelham-se...mas cada um vive os sentimentos com a intensidade  e a verdade da sua alma. O desastre da sua alma...

    Não temas porque te quero, muito.  Não te quero para te ter, como se tem uma coisa, um objecto, um presente, algo que perece no tempo...Quero-te como se quer o sangue que nos corre nas veias, a água que bebo sedenta num dia de calor depois de uma caminhada revigorante, ou a  chuva que torna a atmosfera respirável......Quero-te como se quer às noites de Verão no Alentejo, ou ao pôr do sol por detrás dos riachos, ou ao cheiro do mar em tarde de calmaria... quero-te como o escritor quer à inspiração.... Quero-te para te sonhar.

    -

    ACCB

     

     

     

    sinto-me: com vontade de escrever
    tags:
    escrito no papiro por ACCB às 03:14
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (25) | juntar aos escribas

    Spring Can Really Hang You Up The Most....

     

     

    - Tenham um bom dia e que cheire a Primavera.

    Once I was a sentimental thing;

    threw my heart away each spring.

    Now a spring romance hasn't got a chance.

    Promised my first dance to winter.

    All I've got to show's a splinter for my little fling.

    escrito no papiro por ACCB às 02:25
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (2) | juntar aos escribas
    Segunda-feira, 26 de Maio de 2008

    Sintra no domingo

     

    tags:
    escrito no papiro por ACCB às 23:55
    link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

    ...

     

    Restaurante Terreiro do Paço - no Terreiro do Paço em Lisboa
     

    Requinte e excelente atendimento.

    Comida divinalmente apresentada e saborosa. Ambiente com um toque histórico e acolhedor.

    Lugar sobre o varandim de pedra e chão de madeira, com arcadas cobertas de história no andar superior...Os acompanhamentos dos pratos são feitos com imaginação e arte...

    Vale a pena.

    _____________


     

    escrito no papiro por ACCB às 23:22
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (6) | juntar aos escribas

    ...

    PARA QUANDO O TEMPO DAS CEREJAS? _ SAKURA click to comment

    Produção de cereja de Alfândega da Fé perdida por causa da chuva

    Entre 30 a 40 por cento da produção deste ano estará perdida.

    A geada já tinha estragado 20 por cento e agora as cerejas rebentam com tanta chuva.

    escrito no papiro por ACCB às 19:28
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (12) | juntar aos escribas

    Em memória de Sydney Pollack

    ÁFRICA MINHA

    -

     

     

    - Sydney Pollack - 1- Julho- 1934 - 26 Maio 2008

    O produtor-diretor Sydney Pollack, que conquistou um Oscar pelo épico romance 'Entre Dois Amores' e que também teve sucesso como actor ocasional, morreu esta segunda-feira aos 73 anos.

    escrito no papiro por ACCB às 08:00
    link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

    Ops!!! Alguém nunca se sentiu assim?

    sinto-me: curiosa
    tags:
    escrito no papiro por ACCB às 02:25
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (3) | juntar aos escribas

    O que é ser feliz?

     
     
    Tal Ben-Shahar defende que a felicidade resulta da combinação do “prazer” (benefício presente) com o “significado” (benefício futuro). Ou seja, o autor não acredita que faça sentido sacrificar o bem-estar presente em nome do futuro mais radioso ou, em sentido inverso, gozar apenas os prazeres de curto prazo sem ambicionar ter uma vida significativa. Segundo Tal Ben-Shahar, as pessoas verdadeiramente felizes sabem conciliar ambas.
    sinto-me: Feliz
    escrito no papiro por ACCB às 01:06
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (8) | juntar aos escribas

    Ministro exorcista /coelho endiabrado?

     

    Manuel Pinho garante medidas para melhorar a concorrência

    Ministro da Economia recusa intervenção nos preços dos combustíveis

    Candidato à liderança do PSD alerta para possível "colapso económico"
    Passos Coelho pede descida urgente do imposto sobre os combustíveis.
    escrito no papiro por ACCB às 00:46
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (1) | juntar aos escribas
    Domingo, 25 de Maio de 2008

    Paralelos no infinito.............

    Regra de Dois.jpg

    Thembi Rosa e Renata Ferreira em cena de Regra de dois

    Dois...
    Apenas dois.
    Dois seres...
    Dois objetos patéticos.
    Cursos paralelos
    Frente a frente...
    ...Sempre...
    ...A  olharem-se...
    Pensar talvez:
    “Paralelos que se encontram no infinito...”
    No entanto sós por enquanto.
    Eternamente dois apenas.

    Pablo Neruda

    sinto-me: nostalgica
    escrito no papiro por ACCB às 23:04
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (2) | juntar aos escribas

    De Espanha pode não vir bom vento

    nem Bom Casamento
    mas cada depósito de gasóleo para esses lados
    significa poupar 258 euros
    O preço do gasóleo em Espanha, que além de mais baixo do que em Portugal ainda oferece um desconto de dois cêntimos por litro para as transportadoras de mercadorias, tem levado as empresas portuguesas a abastecer no país vizinho.

     Foto   Barco   Valdettaro 34m

    Um litro de gasóleo em Portugal custa 1,39 euros, ao passo que, em Badajoz, é possível encontrar gasóleo a 1,132 euros/litro, contando já com o desconto de dois cêntimos ao nível do Imposto sobre os Produtos Petrolíferos (ISP).

    Num depósito médio de mil litros, a diferença é entre pagar 1.390 euros ou 1.132 euros. "Isto numa empresa com 50 camiões representa uma poupança diária de 12,5 mil euros. São números assustadores", calculou António Mousinho, presidente da Antram (Associação Nacional de Transportadores Rodoviários de Mercadorias), ao JDN.

    Este responsável critica, desde logo, o ISP.

     

    "Por encher o depósito de um iate que vai de férias para Palma de Maiorca, o ISP pago é o mesmo que para encher o depósito de um camião que vai vender 50 mil euros de serviços à Alemanha. Não faz sentido nenhum" critica.

    -____________

    Afinal o nosso Governo acha que trabalhar é uma diversão!

    Pois claro. Vamos todos trabalhar para o bronze. Haja produtividade!

    -


    sinto-me: com vontade de rir!
    escrito no papiro por ACCB às 22:30
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (4) | juntar aos escribas

    Quem?!

    Comemora-se no próximo dia 28 de Maio o centenário do nascimento de Ian Fleming. Estou a aprontar um pequeno livro de rememoração. Por gentileza do Presidente da Câmara Municipal de Cascais no próximo dia 28, pelas 21 horas, profiro no Estoril, no Espaço dos Exílios (antiga Estação dos Correios) uma conferência sobre a vida e a obra deste escritor cuja obra literária ultrapassa em muito aquilo que o cinema popularizou em torno da sua criatura: James Bond, o agente 007.
    escrito no papiro por ACCB às 22:16
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (3) | juntar aos escribas

    Alguém encontra?

    Procuro, alguém o encontra?

    -

    (...)A quarta saudade é a do contacto da pele: mãos que se apertam e percorrem, afagos que se aventuram, bocas que se encontram, sensações que se sabem de cor e se querem inesgotáveis, corpos à beira de explodir ansiosos, tanta fome e tanta sede, liberdade e pudor, impaciência e timidez, contenção e promessa, tudo a renovar-se e tornar-se ilimitado a cada momento, repassado de uma doçura que nenhumas palavras conseguem descrever.(..)

    VASCO GRAÇA MOURA

    escrito no papiro por ACCB às 01:06
    link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

    Estive sempre aqui

     
     ( Foto ACCB - Madeira)
     
    Estive sempre sentada nesta pedra
    escutando, o silêncio....
    Sempre aqui... olhando o tempo, o futuro e procurando o passado.
    Estive sempre aqui... sentada....Mesmo caminhando, mesmo ausentando-me, eu estive sempre aqui. Nos mesmos locais em que me deste a mão. Nos mesmos em que nos beijámos. Naqueles em que sorrimos e rimos até às lágrimas de não podermos mais...

    Passeei-me pela brisa da tarde e mergulhei no aroma a maresia, escrevi poemas, reli textos, estudei teorias e embrenhei-me em jurisprudências e doutrinas, decisões, deferimentos e indeferimentos...Mas, estive sempre aqui sentada...

    E o amor dói tanto... como se nunca mais conseguisse levantar-me daqui onde sempre estive sentada...
    Onde sempre estive, à beira de ser água, à beira de ser sonho, à beira ... de ti.


     

    -


    ACCB

    escrito no papiro por ACCB às 00:41
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (5) | juntar aos escribas

    Telefona sempre que quiseres

     

     
     
    Não há motivo para te importunar a meio da noite,
    como não há leite no frigorífico, nem um limite
    traçado para a solidão doméstica.


    Tudo desaparece. Nada desaparece. Tudo desaparece
    antes de ser dito e tu queres dormir descansada.
    Tens
    direito a um subsídio de paz.


    Se eu escrever um poema, esse não é motivo para te
    importunar.
    Eu escrevo muitos poemas e tu trabalhas
    de manhã cedo.


    Toda a gente sabe que a noite é longa.
    Não tenho o
    direito de telefonar para te dizer isso, apesar dessa evidência me matar agora.
    E morro, mas não morro.
    Se morresse, perguntavas:
    porque não me telefonaste?
    Se telefonasse, perguntavas:
    sabes que horas são?
    Ou não atendias. E eu ficava aqui. Com a noite ainda
    mais comprida, com a insónia, com as palavras
    a despegarem-se dos pesadelos.



    José Lúis Peixoto
     
     
    escrito no papiro por ACCB às 00:34
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (1) | juntar aos escribas
    Sábado, 24 de Maio de 2008

    INDIANA JONES

    Sábado, sono pouco dormido, saída da cama, pés descalços pelo mármore. Porta do frigorífico aberta que me sopra uma luz fria para cima. Tiro um iogurte bebível. Agora ao escritório, ver o correio , as notícias frescas do dia e espreitar os blogs Depois reler o trabalho da noite anterior acabado madrugada dentro.

    Tudo pronto enviar aos colegas para que tenham um pequeno almoço fresquinho.

    O Sol lá fora está timido. Aposto que vai chover.

    Uma hora depois a casa acorda. Pronto acabou-se o sossego. Há que arrumar o que está fora de sítio.Sim, que até a dormir as coisas parecem sair do sítio, planear almoço e cinema.

    Uma saga do Indiana Jones.

     

    O Indiana não tem nada de novo a não ser o estar mais velho.

    Desta vez tem um filho que só descobre que é dele a meio do filme mas, que se " topava" logo que era o filho dele pela tendência clara para o disparate e a confusão e a rapidez de raciocínio.

    O Professor de arqueologia continua o mesmo. O filme não é dos melhores da saga. Provavelmente porque não é novidade.

    Fica-nos uma lição: -

    O tempo não espera pela felicidade e o melhor que temos nesta vida é o conhecimento.

    -

    ACCB

     

    sinto-me: aventureira
    tags:
    escrito no papiro por ACCB às 23:59
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (10) | juntar aos escribas

    OPEP

    Mohamed al Hamli y Abdallah el Badri

    Secretário-geral da OPEP diz que mercado está louco

    O secretário-geral da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), el-Badri, disse que "o mercado está realmente louco" e mostrou-se "confuso" com o aumento diário das cotações no crude nos mercados internacionais.

    "Cabe ao mercado fixar o preço", afirmou ainda el-Badri,

    escrito no papiro por ACCB às 23:50
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (8) | juntar aos escribas

    Barracas da Feira do Livro

     
    A APEL autorizou pavilhões diferenciados e por isso A CML não sabia se ía financiar, apoiar ou não a Feira do Livro de Lisboa.
     
    Saramago na polémicaJosé Saramago, no Público online: «Não me parece bem [pavilhões diferenciados]. Se nos pavilhões cabiam as pequenas e as grandes editoras, podiam continuar a caber.» (Notícia Lusa)José Saramago é autor publicado pela Caminho, que integra o grupo LeYa. 
    No Público de sexta-feira, para quem não leu ainda:
    Gonçalo M. Tavares: «O formato dos pavilhões? Não é um tema relevante. Nem para quem escreve, nem para quem lê.»
    António Lobo Antunes: «[Sobre o formato dos pavilhões:] Nunca pensei nisso, na feira de Madrid as "casetas" são todas iguais.»
    Mário de Carvalho: «[...] simpatia pelos pavilhões de formato tradicional. [...] A intromissão dos grandes interesses económicos no meio editorial [é como] um paquiderme na loja de cerâmica»

     

    escrito no papiro por ACCB às 20:54
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (2) | juntar aos escribas

    ...

    tags:
    escrito no papiro por ACCB às 19:34
    link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

    Manela não convenceu. A Guedes pois claro!

    DEBATE ????

    Alguém falou em Debate? Então nao era uma tentativa de fazer jornal?

    Tele jornal?

    Manuela ( Ferreira Leite CLARO!)  manteve o perfil. O que não podia dizer não disse.
    O Coelho foi fugindo das lebres aos saltitos aqui e ali com um ar de quem tem e não tem. Com ar de quem é menino afetado, comportadinho e até, como é alto, olha de cima para baixo.
    O Santana estava com aspecto de rufia. Queria luta
    E o patinho, perdão Patinha Antão, lá foi falando muito técnico:- "Nós economistas"...etc, etc, etc,..bla bla...

    A Manela ( A Moura Guedes pois claro!) de lábios insuflados, cada vez mais insuflados, tratou todos com uma arrogância de criar vontade de lhe dizer:

    _ OH MULHER TU nÂO ÉS A MAIS GIRA! TáS LOURA!

    Sem ofensa para as louras.Claro! Ela até pintou o cabelo de preto mas não valeu de nada.

     

    E o Vasco Polido Valente.....Pois.... e se ele fosse tratar daquela mania de saber tudo?

    Tanta gente dona da verdade a cantar como se soubesse fazê-lo.

    sinto-me: com vontade de rir
    escrito no papiro por ACCB às 10:59
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (2) | juntar aos escribas

    Manuel Pinho andou a ver o exorcista

    O ministro da Economia Portuguesa e  Barack Obama consideram o petróleo  «uma maldição» para o mundo ocidental.

    Manuel Pinho, ministro da Economia, diz que Portugal «tem de se livrar do demónio» relacionado com a subida dos combustíveis, mas dificilmente escapará à «especulação selvagem»
    escrito no papiro por ACCB às 01:53
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (4) | juntar aos escribas

    Esta mulher

    ( Traço de Aran - que me foi oferecido - A Alma da Cleo)

     

     

     

     

     

     

     

    Desafiou-me o Cabral Mendes a  confessar-me em 7 palavras.

     

    Pois bem confessar-me em em 7 tópicos.....
    Vamos lá ver:

    Fiel a mim própria.

    Apaixonada em tudo o que faço. Até no que não faço.

    Analista ao pormenor , até não haver um átomo para analisar.

    Tremendamente emotiva. À exaustão.

    Frágil ...por vezes tão frágil e ao mesmo tempo tão forte.

    Alegre até não poder mais e acabar por desmembrar o mais sério problema se me der para o fazer.

    Dona de um mau feitio tipo Tsunami que dura poucos segundos. (É o que vale!)

    Bem, e agora desafio os meus amigos a "confessarem-se:":

    E os desafiados são:

    OUTONO
    MANZA
    APACHE
    CATARINA ALVES
    JOSÉ MANUEL DIAS
    JOSÉ ANTÓNIO BARREIROS
     

     

    sinto-me: bem disposta
    tags:
    escrito no papiro por ACCB às 00:49
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (16) | juntar aos escribas
    Sexta-feira, 23 de Maio de 2008

    Pecadormeconfesso

     

     

     

     

     

     

    PECADOR ME CONFESSO é  um blog que nunca cheguei a linkar mas a quem tenho de fazer a Justiça de o linkar assim que aprenda a fazê-lo aqui na minha nova casa.

    Escreve est blogger com a alma. Coisas bonitas e sentidas ou que fazem sentir. Há dias escreveu um post que me tocou especialmente. Está tão bem escrito que parece que visualizamos o que descreve.

    Vou deixar aqui o post porque o achei muito bom.

      

     

    "Hoje cheguei a casa e não encontrei nada. Nem a sombra dela. Só a memória e o silêncio. E não me apeteceu abrir a janela. Fiquei na sala às escuras, como se não tivesse ainda chegado.
    Olhei o lugar onde costumava abandonar o corpo pela tarde após o almoço na busca de um pequeno momento de paz.
    Olhava-me os olhos e sorria. lembro-me de que quando lhe beijava os lábios se entregava lânguida e emitia um som que parecia um ronronar. Era tão doce. Tenho tantas saudades dela. Da forma quente e doce, demorada e meiga como me beijava o pescoço. Ao principio arrepiava-me. Depois comecei a deixar que me tirasse a gravata, abrisse o colarinho e os seus lábios procurassem a minha pele.
    Nenhuma mulher me amou assim.
    Será que ainda me ama?
    Bebia cada milímetro da minha pele, devagarinho, com doçura, com tempo , com calma.... se me precipitava para a beijar, dizia-me :- xiuuuuu. E beijava-me , beijava-me... quase me adormecia.
    Era como se me contasse uma história de embalar. Era uma espécie de comunhão de almas. Era o meu corpo a levitar e as mãos dela muito devagar a afagarem-me os cabelos.
    Hoje cheguei a casa e quis tanto tê-la ali.
    Gosto tanto das tuas mãos.- dizia-me ela- São tão quentes. Adoro os teus cabelos. Cheiras bem.
    Cheguei hoje , fui a trabalho e tenho umas saudades monstras dela."

    -

    PTM

     

     

     

    sinto-me: Romantica
    escrito no papiro por ACCB às 22:00
    link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

    Momentus

    A certa altura numa postagem do seu Blog Momentus a Ni diz:

     

    "Têm-me feito bem... tão bem!
    Têm-me dado tanto... ( Ah se soubessem... se vos pudesse mostrar...)... que cada um de vocês que por aqui passa merecia que lhe dedicasse um poema, uma canção... e um abraço dos meus... dos que se sentem... aconchegam... embalam".

     

    "Rapariga pequena" que sou pedi-lhe aquilo a  que (achava), tinha direito, sempre convencida de que a Ni se riria, claro. Pois que era um capricho de miúda!!

    Mas a NI que de qdo em vez se fecha lá no fundo do Mar dentro de uma concha grande ( deve ser quentinha e ter as mordomias todas necessárias) a Ni, que sabe dar e tenho a certeza de que sabe receber, submergiu e ofereceu-me uma música e um poema do meu poeta preferido que, segundo ela, mereço me dedique

    Juro-vos que o poema tem muito que ver comigo.

    A canção não conhecia  mas, é um reflexo do que eu penso sobre o que é o amor o gostar,  .... a não ser numa coisa:- Em tudo o que aposto, não perco nada pelo caminho.

     

    Obrigada Ni.

    A partilha que todos temos contigo é mútua.

    Aqui fica como agradecimento o teu post:

     

     

      

     

    A boca,

    onde o fogo
    de um verão
    muito antigo

    cintila,

    a boca espera

    (que pode uma boca
    esperar
    senão outra boca?)

    espera o ardor
    do vento
    para ser ave,

    e cantar.
     
     
    Eugénio de Andrade
     
    ...

     

     

    sinto-me: bem disposta
    tags:
    escrito no papiro por ACCB às 18:28
    link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

    Lá se vai o Falcon de serviço!

     


    Crise dos combustíveis chega à Força Aérea

    É «preciso mais dinheiro para pôr mais aviões no ar», disse o General Luís Araújo
     

    escrito no papiro por ACCB às 02:28
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (4) | juntar aos escribas

    Enquanto Salazar (não) dormia

     

     II Guerra Mundial: Franco planeou invadir Portugal

    E chegou a fazer uma proposta a Hitler, revela historiador espanhol,
    que diz ter tido acesso a documentos secretos
     Mais uma oportunidade para ter combustíveis
    mais baratos  que foi ao ar.

     

    sinto-me: bem disposta
    tags:
    escrito no papiro por ACCB às 02:18
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (6) | juntar aos escribas

    «Apagão» de 15 minutos no Coliseu de Lisboa

    Adriana Calcanhoto cantou na segunda feira no Coliseu de Lisboa. Dizem que mesmo às escuras cantou.....

    escrito no papiro por ACCB às 02:11
    link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (5) | juntar aos escribas

    De Perfil

    Sobre mim

    Sou alguém que escreve por gostar de escrever. Quem escreve não pode censurar o que cria e não pode pensar que alguém o fará. Mesmo que o pense não pode deixar que esse limite o condicione. Senão: Nada feito. Como dizia Alves Redol “ A diferença entre um escritor e um aprendiz, ou um medíocre, é que naquele nunca a paixão se faz retórica.” online

    últimos papiros

    O temporal esta noite.......

    Para ti

    Engolir o Universo

    Para o raio que os partis...

    Eu sou a tempestade

    fotos antigas a 3 de Junh...

    Depus a Máscara

    Fundamento

    Berlim

    A cadeira

    Empatias

    ESPLANADA

    Pai

    Aquele traço de escrita

    Pássaros

    Amigo não é nada disso

    Filhos.....

    Obama

    A propósito de Trump

    Choveu

    Desiderata

    8 de janeiro de 2014

    Um texto que dá que pensa...

    Para Fazer o Retrato de u...

    Poema pouco original do m...

    Poema de Jenny Londoño

    Tons de escrita

    Super Lua

    No dia 11.11.2016

    10.11.2016

    "May be ...... the price ...

    Não peças a quem pediu

    Noite....

    ....contemplação....

    Como é um alentejano?

    Que se dane a regra e o p...

    Sílaba súbita

    É nos olhos....

    Papéis velhos...

    Papel em branco.....

    . A escrever qualquer coi...

    Linhas...

    Chuva de lua cheia

    Inércia

    Adeus Meu Amigo

    Esta força que ninguém po...

    Portugal/França

    Dois homens à beira rio

    Paris En Colère

    Paris Je T'aime

    papiros em biblioteca

    Junho 2017

    Maio 2017

    Abril 2017

    Março 2017

    Fevereiro 2017

    Janeiro 2017

    Novembro 2016

    Outubro 2016

    Setembro 2016

    Julho 2016

    Março 2016

    Novembro 2015

    Outubro 2015

    Setembro 2015

    Junho 2015

    Maio 2015

    Abril 2015

    Fevereiro 2015

    Dezembro 2014

    Outubro 2014

    Agosto 2014

    Julho 2014

    Junho 2014

    Maio 2014

    Abril 2014

    Março 2014

    Janeiro 2014

    Novembro 2013

    Outubro 2013

    Setembro 2013

    Agosto 2013

    Julho 2013

    Junho 2013

    Maio 2013

    Abril 2013

    Março 2013

    Fevereiro 2013

    Janeiro 2013

    Dezembro 2012

    Novembro 2012

    Outubro 2012

    Setembro 2012

    Agosto 2012

    Julho 2012

    Junho 2012

    Maio 2012

    Abril 2012

    Março 2012

    Fevereiro 2012

    Janeiro 2012

    Dezembro 2011

    Novembro 2011

    Outubro 2011

    Setembro 2011

    Agosto 2011

    Julho 2011

    Junho 2011

    Maio 2011

    Abril 2011

    Março 2011

    Fevereiro 2011

    Janeiro 2011

    Dezembro 2010

    Novembro 2010

    Outubro 2010

    Setembro 2010

    Agosto 2010

    Julho 2010

    Junho 2010

    Maio 2010

    Abril 2010

    Março 2010

    Fevereiro 2010

    Janeiro 2010

    Dezembro 2009

    Novembro 2009

    Outubro 2009

    Setembro 2009

    Agosto 2009

    Julho 2009

    Junho 2009

    Maio 2009

    Abril 2009

    Março 2009

    Fevereiro 2009

    Janeiro 2009

    Dezembro 2008

    Novembro 2008

    Outubro 2008

    Setembro 2008

    Agosto 2008

    Julho 2008

    Junho 2008

    Maio 2008

    Abril 2008

    Março 2008

    Fevereiro 2008

    Janeiro 2008

    Dezembro 2007

    Novembro 2007

    Outubro 2007

    Setembro 2007

    Agosto 2007

    Julho 2007

    Junho 2007

    Maio 2007

    Abril 2007

    Março 2007

    Fevereiro 2007

    Janeiro 2007

    Dezembro 2006

    Novembro 2006

    Outubro 2006

    Setembro 2006

    Agosto 2006

    Julho 2006

    Junho 2006

    Maio 2006

    Abril 2006

    Março 2006

    Fevereiro 2006

    Janeiro 2006

    Dezembro 2005

    Novembro 2005

    Outros Papiros

    licensecreativecommons

    Licença Creative Commons
    A obra Cleopatramoon de Cleopatramoon Blogue foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Partilha nos Mesmos Termos 3.0 Não Adaptada.
    Com base na obra disponível em cleopatramoon.blogs.sapo.pt.

    Outros Papiros

    Junho 2017

    Dom
    Seg
    Ter
    Qua
    Qui
    Sex
    Sab
    1
    2
    3
    4
    5
    6
    7
    8
    9
    10
    11
    13
    14
    15
    16
    17
    18
    19
    20
    21
    22
    23
    25
    26
    27
    28
    29
    30

    subscrever feeds