Quarta-feira, 30 de Abril de 2008

Apologize -

Timbaland - Apologize (feat. One Republic)

BFS

-

tags:
escrito no papiro por ACCB às 23:59
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (11) | juntar aos escribas

...

Eu volto

à casa onde contigo se demorou o verão e arrumo

os livros, escondo as cartas, viro os retratos

para a mesa. Sei que o tempo se magoou de nós,

sei que não voltas, e ouço dizer que as aves

partem sempre assim, subitamente.”


 

-


 

 


 

Maria do Rosário Pedreira
escrito no papiro por ACCB às 23:56
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (3) | juntar aos escribas

Carjacking


 

"Carjacking’" O crime que veio dos EUA ???


 

 
 


 

Há dias ouvia Paulo Portas falar de Carjaking como quem fala de um crime que nunca aconteceu ou tinha acontecido antes em Portugal.


 

Penso e, acho que não estou enganada, que o Dr. Paulo Portas é licenciado em Direito e, sendo assim , ou ele não tem um Código Penal igual ao meu, ou ainda não leu o Código Penal.


 

Salvo o devido respeito o " carjaking" não tem nada de novo a não ser o estrangeirismo que lhe foi aplicado.


 

Não é um crime importado, não é praticado por extra terrestres nem é uma novidade de filmes mais violentos como "24 horas"


 

Se olharmos com atenção o artº 210º do CP o "carjaking" é pura e simplesmente um crime de roubo agravado ou qualificado como lhe chamam alguns autores -p.p.p. artº 210º nº 2 ou 3 do CP.


 

 
Diz-nos este dipositivo legal que
quem, com ilegítima intenção de apropriação para si ou para outra pessoa , subtrair, ou constranger a que lhe seja entregue coisa móvel alheia - ( carro por exemplo) por meio de violência contra uma pessoa , ou de ameaça com perigo iminente para a vida ou para a integridade física ou pondo-a na impossibilidade de resistir comete o crime de roubo. ( se for de um carro - é pomposamente carjacking! )


 

É punido com a pena de prisão de 1 a 8 anos.

__________
2.- A pena é a de prisão de 3 a 15 anos se

a) se qualquer dos agentes produzir perigo para a vida da vitima ou lhe infligir pelo menos por negligência, ofensa à integridade fisica grave ou

b) se verificarem singular ou cumulativamente quaisquer requisitos referidos nos nº 1 e 2 do artº 204º (trazendo no momento do crime arma aparente ou oculta por exemplo). (...)

3 - Se do facto resultar a morte de outra pessoa, o agente é punido com pena de prisão de 8 a 16 anos.

__________

Ora, facilmente se conclui que não tem o legislador de se preocupar com o criar um novo tipo de ilícito. Deixemo-nos de estrangeirismos

O carjacking não é mais do que um roubo com pena agravada porque cometido com arma por exemplo. A pena está lá. É suficiente - 3 a 15 ou 8 a 16.

As leis existem. Há que saber aplicá-las.

Não nos basta que os EUA imponham o preço do petróleo quando temos uma moeda mais forte que a deles , queremos agora que eles nos imponham nomes para ilícitos já existentes?!

Ora...deixemo-nos de "modernices!"!!!

ACCB

_______________________________________

 

EM TEMPO: AQUI:_

Para quem tem dúvidas em relação ao que diz o Dr Paulo Portas licenciado em Direito, aqui está:

O CDS-PP apresenta hoje na Assembleia da República um conjunto de 15 medidas para prevenir e combater o “carjacking” e onde se propõe o agravamento das penas.

O líder democrata-cristão, Paulo Portas, sublinhou que tendo em conta as proporções "assustadoras" daquele fenómeno as penas "têm que ser mais pesadas" para quem praticar aquele tipo de crime.

"Actualmente as penas mínimas vão de um a três anos e propomos uma subida de três a cinco anos, para que se responda a uma realidade assustadora", frisou Paulo Portas, no início de uma visita de dois dias à ilha de São Miguel.Segundo disse, com o modelo actual muito rapidamente o criminoso cumpre a pena e volta a sair, daí que tenha defendido medidas punitivas "mais pesadas". "De todas as formas de criminalidade que estão a subir e a tornarem-se preocupantes uma delas é relativamente nova mas está a disparar em proporções assustadoras e têm que ser travadas, o chamado ‘carjacking’", alertou o líder do CDS-PP, assinalando que os roubos de viaturas com violência não estão sequer tipificados no Código Penal.

-

O Povo ouve isto....Pois.... E querem eles estar na frente.

OH BALHA_ME DEUS!!!

escrito no papiro por ACCB às 21:59
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (21) | juntar aos escribas

A 14ª EMENDA

A 14ª EMENDA
Os preços dos combustíveis nos postos de abastecimento da Galp e da BP subiram por litro desde a meia-noite três cêntimos na gasolina e dois cêntimos no gasóleo.
No fim de semana passado o meu amigo mais íntimo, fez-me uma média de 5.3 em estrada.
Com este aumento, estava a pensar ir a Espanha abastecer este fim de semana.
Provavelmente ainda lucrava!!!
Afinal não é a Justiça que é cega, parece-me que é a politica fiscal.
Estas "emendas" não estarão a tornar-se inconstitucionais?!

Artigo 81º Constituição da República Portuguesa

Incumbências prioritárias do Estado
-
Incumbe prioritariamente ao Estado no âmbito económico e social:

 
a) Promover o aumento do bem-estar social e económico e da qualidade de vida das pessoas, em especial das mais desfavorecidas, no quadro de uma estratégia de desenvolvimento sustentável;

b) Promover a justiça, a social, assegurar a igualdade de oportunidades e operar as necessárias correcções das desigualdades na distribuição da riqueza e do rendimento, nomeadamente através da política fiscal;
(...)
e) Assegurar o funcionamento eficiente dos mercados, de modo a garantir a equilibrada concorrência entre as empresas, a contrariar as formas de organização monopolistas e a reprimir os abusos de posição dominante e outras práticas lesivas do interesse geral;
(...)

h) Garantir a defesa dos interesses e os direitos dos consumidores;


(...)

l) Adoptar uma política nacional de energia, com preservação dos recursos naturais e do equilíbrio ecológico, promovendo, neste domínio, a cooperação internacional;

(...)

ACCB
 
- EM TEMPO :_ O preço do gasóleo aumentou 3 cêntimos e não 2 e a da gasolina 2 e não 3.
Eu bem quero alimentar o meu burro a pão de ló, mas vou ter de recorrer a alternativos ao pão de ló.
Assim não vale a pena ir a Espanha.

 
escrito no papiro por ACCB às 21:58
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (11) | juntar aos escribas

...

Amanhã talvez?....
.
Eu chamar-lhe ía :
.
Quotidiano de um homem sincero ( ou concreto )
 



Esgotei-me ...


Esgotei-me no tempo perdido,
de tarefas sonhadas e quebradas,
enquanto o noticiário dizia abrir...
o acordão do outro...por dizer.


Caio no almoço de tédio,
olho o pó da montra de livros...
e pergunto às horas, o tempo restante,
de um dia trôpego de sol e dúvidas.


Os cinzentos das decisões claras,
emparelham-se em frases minguantes,
vulgo trabalhos de ousadia glaciar ...
e complexos urbanísticos com plasma!


Sinto o naufragar da noite rumorejante,
vejo o jardim tingir a calçada esquinada,
e a estrada barulha fria apressada...
no regresso da jorna cosmopolita.


Hoje, fui obrigado a esquecer o afago de um dia bonito...


 

 


 

OUTONO
escrito no papiro por ACCB às 21:57
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (8) | juntar aos escribas

...

(foto ACCB- Abril 2008 )
-
Correu o cortinado pesado do blackout. Lá fora o sol ía nascendo. Acordara com um grito agudo e repetitivo e levantara-se para espreitar. A maré espraiava-se na areia dourada pelas primeiras horas da manhã. Uma gaivota empoleirada no parapeito da varanda olhava-a curiosa numa interrogação de: -" - Levanto vôo ou não?!"

Era a gaivota a causa da interrupção do seu sono. Voltou a puxar o cortinado. "Chata!"- exclamou baixinho.

Olhou-o e sorriu. Continuava a dormir num sono de tranquilidade amadurecida, numa serenidade de muitos anos que ambos tinham construído. Havia anos que tinham decidido caminhar lado a lado e nada os fizera decidir o contrário ao fim de tanto tempo que afinal parecia tão pouco.
Passara tão depressa......
A gaivota lá fora lançou-se no espaço, abrindo as asas pairando sobre o tempo rasgando o momento.

O Sol espreitava as sombras frias deixadas pela noite nas paredes do hotel e apagava-as.... ganharia o seu espaço a pouco e pouco .

O mar ainda não acordara a cor do dia.
Voltou a deitar-se e voltou a adormecer com um sorriso nos olhos.
Logo logo era manhã.
-
ACCB
tags:
escrito no papiro por ACCB às 21:15
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (2) | juntar aos escribas

Decido EU



 

Não digas ao que vens. Deixa-me
adivinhar pelo pó nos teus cabelos
que vento te mandou. É longe a
tua casa? Dou-te a minha: leio nos
teus olhos o cansaço do dia que te
venceu; e, no teu rosto, as sombras
contam-me o resto da viagem. Anda,
vem repousar os martírios da estrada
nas curvas do meu corpo - é um
destino sem dor e sem memória. Tens
sede? Sobra da tarde apenas uma
fatia de laranja - morde-a na minha
boca sem pedires. Não, não me digas
quem és nem ao que vens. Decido eu.

Maria do Rosário Pedreira
escrito no papiro por ACCB às 18:43
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (8) | juntar aos escribas

Não sei quem te perdeu

E uma asa voa a cada beijo teu
Esta noite sou dono do céu
E eu não sei quem te perdeu.................


 

.


escrito no papiro por ACCB às 14:35
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (2) | juntar aos escribas
Terça-feira, 29 de Abril de 2008

TEMPO

(Foto ACCB - "2008 - 27.4)
 

*
 
 
"Não passes o tempo com alguém que não esteja disposto a passá-lo contigo . "

-
Gabriel Garcia Marquez
escrito no papiro por ACCB às 15:00
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (10) | juntar aos escribas

A Ética do Juiz na sociedade



 

 


 

 


 

A ÉTICA DO JUIZ NA SOCIEDADE
tags:
escrito no papiro por ACCB às 09:44
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (6) | juntar aos escribas
Segunda-feira, 28 de Abril de 2008

Máquinas voadoras

Portimão Air Festival- 2008- Ford
-
 

 

-Eles são loucos!!!-






 

-Portimão: Campeões do mundo de acrobacia aérea participaram no primeiro festival aéreo do Algarve
O espanhol Ramón Alonso de 50 anos com mais de 15 mil horas de vôo e a russa Sveltana Kapanina, foram duas das atracções do Portimão Air Festival, o primeiro festival aéreo do Algarve, entre sexta-feira e domingo, em Portimão.

Além dos campeões do mundo, participam no primeiro festival aéreo do Algarve;

a equipa "Breitling Jet Team", a única patrulha civil do mundo que utiliza aviões a jacto;
LINDOS!!!!


 

a "Team Guinot", da Aerosuperbatics, equipada com dois aviões Boeing Stearman, duas "bailarinas" aéreas, `Wingwalking, sem silicone;

e os portugueses "Smokwings", com dois "Yak 52", a G-Flight, com os aviões a hélice "Extra 300".

Destacou-se ainda a patrulha militar acrobática "Rotores de Portugal", com os três helicópteros de origem francesa Alouette III, fabricados em 1963.
Comandada pelo major Fernando Leitão, a patrulha da Força Aérea Portuguesa, a única no mundo a operar com os Alouette III, integra o major-piloto-aviador Lourenço e o capitão-piloto-aviador Marcão, tendo efectuado cerca de 30 exibições em Portugal e no estrangeiro, desde que foi reactivada, em 2005, pelo major-piloto-aviador Filipe Azinheira.
Os Alouette III são operados pela Esquadra 552 (Zangões), sedeada na Base Aérea de Beja.

Teve ainda lugar a demonstração de uma operação de busca e salvamento (SAR) com a participação de um helicóptero Merlin EH-101, dos 12 adquiridos pelo Estado português para a Força Aérea, em substituição do "velhinho" Puma.

Operados pela Esquadra 751 (Pumas), sedeada no Montijo, os Merlin EH-101 destacam-se pela "sua grande autonomia de voo", - major Filipe Azinheira - Santa Maria (Açores), onde intervêm numa das maiores áreas do mundo, a chamada Flight Information Region (FIR) - Região de Informação de Voo -, entre Portugal e os Estados Unidos da América, com ligação à FIR de Nova Iorque.

Juntamente com o Merlin EH-101, na demonstração de busca e salvamento, actuou um helicóptero Lynx, da Armada Portuguesa.

UAU!




 

VALEU A PENA!
tags:
escrito no papiro por ACCB às 16:48
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (10) | juntar aos escribas

DE ABRIL FICOU-ME PARA SEMPRE ESTE POEMA E A MÚSICA



Há 34 anos foi assim

A PRIMEIRA SENHA


E depois do adeus
Quis saber quem sou
O que faço aqui
Quem me abandonou
De quem me esqueci
Perguntei por mim
Quis saber de nós
Mas o mar
Não me traz
Tua voz.

Em silêncio, amor
Em tristeza enfim
Eu te sinto, em flor
Eu te sofro, em mim
Eu te lembro, assim
Partir é morrer
Como amar
É ganhar
E perder

Tu vieste em flor
Eu te desfolhei
Tu te deste em amor
Eu nada te dei
Em teu corpo, amor
Eu adormeci
Morri nele
E ao morrer
Renasci

E depois do amor
E depois de nós
O dizer adeus
O ficarmos sós
Teu lugar a mais
Tua ausência em mim
Tua paz
Que perdi
Minha dor que aprendi
De novo vieste em flor
Te desfolhei...

E depois do amor
E depois de nós
O adeus
O ficarmos sós

(Emissores Associados de Lisboa)
25 Abril de 1974

tags:
escrito no papiro por ACCB às 15:01
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (6) | juntar aos escribas
Quinta-feira, 24 de Abril de 2008

Sensibilidade / Crueldade


 

 
 
Um Ser extremamente sensível
-
poderá alguma vez ser também cruel?
escrito no papiro por ACCB às 23:59
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (16) | juntar aos escribas

UM HOMEM DUAS MULHERES

- Doris Lessing - Prémio Nobel da Literatura - 2007
 

Desenganem-se os homens que julgavam que a escritora Doris Lessing - Prémio Nobel da Paz em 2007, lhes iria resolver os desejos de ter duas mulheres. Lhes iria resolver os sentimentos de culpa e a gestão do tempo entre as duas. E a forma de ocultar pelo menos a uma à outra .
( Sempre me perguntei qual delas seria a mais importante, a encornada, que é a que não sabe porque dizem que o corno é o ultimo a saber, ou a outra, a que sabe mas também é a encornada, porque na verdade se ela já lá estava e a outra veio ocupar lugar.... Bem. Avancemos. )


 

Dizia eu, desenganem-se os que iriam ficar com esclarecimentos sobre como elas pensam , elas cada uma das duas e, o que eles devem fazer para as convencer.
Ou, desenganem-se ainda os que achavam que iam aprender como juntar ou afastar as duas e usufruir de ambas.


 

 
O livro é feito de um conjunto de contos em que um deles se chama "Um homem e duas Mulheres".
Apenas um, não o livro todo. E claro. Como na vida real ele não fica com as duas.
E não fica porque uma delas é demasiado púdica ou certinha e a outra já adoeceu.
É verdade . Ele não fica com as duas simplesmente porque não fica com nenhuma.
E mesmo que assim não fosse, ele nunca ficaria com as duas. A que lá estava retirar-se-ía porque quem vem de novo é sempre mais importante e, não há mulher que aceite ser menos importante .

---
 

 
Quanto ao mais li os contos e, não entendi só por este livro, porque é que ela é o Prémio Nobel da Literatura.Terei de ler outros livros dela.
Doris Lessing tem um novo livro " A Fenda." A fenda fala das diferenças entre o género masculino e feminino e dizem que é um manifesto feminista.
 
 
Será por isso que eu não gosto muito dos textos ou não os abarco?
................


 

Hum..................pergunta venenosa.
-
ACCB
 
BOM FIM DE SEMANA
escrito no papiro por ACCB às 08:59
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (10) | juntar aos escribas
Quarta-feira, 23 de Abril de 2008

...

click to comment
"Na mão de Deus, na sua mão direita,
Descansou afinal meu coração.
Do palácio encantado da Ilusão
Desci a passo e passo a escada estreita.

Como as flores mortais, com que se enfeita
A ignorância infantil, despojo vão,
Depus do Ideal e da Paixão
A forma transitória e imperfeita.

Como criança, em lôbrega jornada,
Que a mãe leva ao colo agasalhada
E atravessa, sorrindo vagamente,

Selvas, mares, areias do deserto...
Dorme o teu sono, coração liberto,
Dorme na mão de Deus eternamente!"

*Antero de Quental
escrito no papiro por ACCB às 23:41
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (4) | juntar aos escribas

Os 13 mandamentos do séc XXI...

1 - O amor eterno chega a durar seis meses...
2 - Não entres no mundo das drogas. Somos muitos e há pouca...
3 - Ter a consciência limpa é sinal de má memória. Toma suplementos...
4 - No casamento, vale mais enganar que ser enganado...
5 - Os honestos são simples inadaptados sociais...
6 - O que luta contra a corrente pode morrer electrocutado...
7 - O último a rir não percebeu a anedota...
8 - A escravatura não foi abolida. Passou a oito horas por dia. Ou mais...
9 - Se a montanha vem até ti, foge. Trata-se de um desmoronamento...
10 - Se não atropelares o tipo da frente, serás atropelado pelo tipo de trás...
11 - Não tomes a vida muito a sério, não sairás vivo dela...
12 - A piada não é ganhar mas fazer o outro perder...
13 - Príncipe Encantado só há um e está na cama com a Cinderela...

__________________________

tags:
escrito no papiro por ACCB às 23:21
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (6) | juntar aos escribas

Meravigliosa creatura

Gianna Nannini - Meravigliosa Creatura - sub ita


 

-



 

 


 


Molti mari e fiumi
attraverserò,
dentro la tua terra
mi ritroverai.
Turbini e tempeste
io cavalcherò ,
volerò tra i fulmini
per averti.
Meravigliosa creatura,
sei sola al mondo,
meravigliosa paura
di averti accanto,
occhi di sole
bruciano in mezzo al cuore
amo la vita meravigliosa.
Luce dei miei occhi,
brilla su di me,
voglio mille lune
per accarezzarti.
Pendo dai tuoi sogni,
veglio su di te.
Non svegliarti, non svegliarti ancora.

Meravigliosa creatura,
sei sola al mondo,
meravigliosa paura
di averti accanto.
Occhi di sole,
mi tremano le parole,
amo la vita meravigliosa.

Meravigliosa creatura,
un bacio lento,
meravigliosa paura
di averti accanto.
All’improvviso
tu scendi nel paradiso.
muoio d'amore meraviglioso


Letra enviada por um Anónimo

tags:
escrito no papiro por ACCB às 22:54
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (3) | juntar aos escribas

E eu pergunto porquê?

 
Porque é que pais e professores foram deixando que isto acontecesse???

"Há anos que as nossas crianças não são educadas por pessoas.

 

Há anos que as nossas crianças são educadas por ecrãs.

E o vidro não cria empatia. A empatia só se cria se, diante dos nossos
olhos, tivermos outros olhos, se tivermos um rosto humano.

E por isso as nossas crianças crescem sem emoções, crescem frias por
dentro, sem um olhar para os outros que as rodeiam.

Durante anos, foram criadas na ilusão de que tudo lhes era permitido.

Durante anos, foram criadas na ilusão de que a vida era uma longa
avenida de prazer,



 

sem regras, sem leis, e que nada, absolutamente
nada, dava trabalho.

E durante anos os pais e os professores foram deixando que isto acontecesse. .................."
-
Por Alice Vieira, Escritora


 

 
In Jornal de Notícias, 30.3.2008
-
escrito no papiro por ACCB às 08:15
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (15) | juntar aos escribas
Terça-feira, 22 de Abril de 2008

Aluna de Salsa.

-
 
Úrsula Hilaria Celia Caridad Cruz Alfonso (Havana, 21 de Outubro de 1925 — Fort Lee, 16 de Julho de 2003) foi uma cantora cubana uma das maiores intérpretes cubanas do século XX, tendo recebido vinte discos de ouro e herdou o título de "Rainha da Salsa"...saiu de seu país em 1959, nunca mais retornando, em virtude do regime de Fidel Castro.


 

A salsa nasceu em Cuba, por volta dos anos 60, e é uma espécie de adaptação do mambo da década de 1950. Ricos anos!! Boa colheita! ;)))
Vá escutem e dancem!!
O que alguns de nós aprendem da vida não se passa só no papel. Passa na realidade também. O contacto com os outros, os tais "outros" é enriquecedor, mutuamente enriquecedor.
-
Aqui fica de uma aluna de salsa para algumas alunas de salsa!!

que le den candela (celia cruz)




Ese hombre que tu tienes no estan en nada
que en vez de enamorarte te desgasta, no
tiene bueno modales, y no es atento contigo
ese hombre no se merece que le des tanto
cariño.

(..)
que le den candela, ay que le den castigo,

(..)
que lo borden
de una cometa y que luego corten el hilo( azucar, azucar)

Ese hombre que tu tienes buena amiga, si yo fuera
tu le dejaria, las maletas en la puerta y una nota que dijera
apartir de este momento que te cocine tu abuela.


Dile que no sea cretino!!

-
E até logo, agora vou à salsa!
escrito no papiro por ACCB às 20:13
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (35) | juntar aos escribas


 

Um amigo disse-me ontem que gostava desta letra do Jorge Palma.
Que gostava de ter escrito este poema ..................
Fiquei a pensar.
-

Só por existir
Só por duvidar
Tenho duas almas em guerra
E sei que nenhuma vai ganhar

Só por ter dois sóis
Só por hesitar
Fiz a cama na encruzilhada
E chamei casa a esse lugar

E anda sempre alguém por lá
Junto à tempestade
Onde os pés não têm chão
E as mãos perdem a razão

Só por inventar
Só por destruir
Tenho as chaves do céu e do inferno
E deixo o tempo decidir

E anda sempre alguém por lá
Junto à tempestade
Onde os pés não têm chão
E as mãos perdem a razão

Só por existir
Só por duvidar
Tenho duas almas em guerra
E sei que nenhuma vai ganhar
Eu sei que nenhuma vai ganhar
-
Jorge Palma
escrito no papiro por ACCB às 01:41
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (8) | juntar aos escribas
Segunda-feira, 21 de Abril de 2008

GNR /GNR

Sexta à noite 18.4.08:
-
A Irreverência e a Ordem em uníssono. EXCELENTE!!!!!
-
Deixo-vos uma das músicas tocadas e de que mais gosto:
-
DUNAS



Quem não sabe a letra???---Trauteiem lá...vá lá... Trauteemos então...Dunas...quem nos visse deitados...cabelos molhados...

***
O convite partiu do Maestro da Orquestra Sinfónica da Guarda Nacional Republicana .
Sexta à noite Pavilhão Atlântico Cheio!!! Espectáculo único GNR + GNR.
Vocês ainda se lembram daquele formigueirozinho nas pernas e nos pés quando em pequenos ouviamos uma orquestra, uma banda, assim..... um grupo de músicos ao rubro? Muito direitinhos, fardados?
Pois é. Essas coisas acontecem quando somos uns anitos mais "crescidos".
E eu não perdi o concerto.
Digo-vos que foi EXCELENTE.
Ouvir os GNR - grupo e os GNR- Guarda Nacional Republicana - banda filarmónica... foi um deslumbramento.
O PA estava ao rubro .
Os GNR sempre em forma!!

Deixo aqui os meus parabéns ao tenente Coronel Monteso (gosto dos maestros que dançam de batuta na mão ), que teve a coragem de desafiar os GNR a tocar com a GNR, desafiando preconceitos e velhos do Restelo e, à excelente banda de homens e uma única mulher.

*
_____________________

Entrou este ano há um mês. É a primeira e única.
Um dia este post será histórico para ela,
como o foi este dia e o dia em que envergou
a farda da Guarda Nacional Republicana.
A professora Miriam Cardoso, toca flauta transversal, é uma fada ,
fardada a quem fica bem a frase :
- Acreditar faz acontecer.

_____________________
ACCB
tags:
escrito no papiro por ACCB às 10:53
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (9) | juntar aos escribas
Sexta-feira, 18 de Abril de 2008

VEJA SE:

 
BOM FIM DE SEMANA
-
click to comment



Este fim de semana veja se lhe acontece algo como:

•Apaixonar-se
•Rir até doer a barriga e ficar sem ar
•Encontrar milhares de emails dos amigos quando abres o correio mesmo que não so consigas ler todos
•Passear por algum lugar lindo ...como Sintra por exemplo.
•Escutar a canção favorita na rádio
•Deitar na cama e ouvir a chuva lá fora a bater na vidraça....abrir o vidro e respirar o cheiro a terra molhada
•Sair do duche e ter a toalha quente - hummmm que bom mesmo!
•Receber uma chamada de alguém que não vês há muito tempo ou de alguém que queres ver todos os dias.
•Uma boa conversa daquelas feitas com a alma e em que se aprende e se cria.
•Encontrar dinheiro numas calças que não vestia desde o ano passado ...
•Rir de ti mesmo , rir e inventar um filme à volta do assunto.
•Chamadas à meia-noite que duram horas e horas e horas...
•Rir sem motivos só porque nos deu aquele ataque incontrolável...
•Escutar acidentalmente que alguém fala bem de ti (Ups!)
•Acordar e dar conta que ainda podes dormir um par de horas (ou dois).
•Escutar a canção que te recorda "essa" pessoa especial
•Fazer parte de uma boa equipa
•O primeiro beijo e o primeiro e o primeiro....
•A primeira vez de algo significativo
•Fazer novos e bons amigos
•Sentir cócegas na barriga cada vez que vês a "tal"pessoa
•Passar um bom bocado com os melhores amigos
•Ver felizes as pessoas que amas
•Usar a camisola da pessoa que gostas e sentir o seu perfume e o seu cheiro
•Ver um velho amigo e sentir que as coisas não mudaram
•Olhar um pôr-do-sol ...junto ao mar de preferência
•Ter alguém que diga que te ama e ame mesmo.

BFS

tags:
escrito no papiro por ACCB às 09:13
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (18) | juntar aos escribas

A Teoria do Caos


 


Morreu Edward Lorenz, pai da Teoria do Caos


Aos 90 anos
Morreu Edward Lorenz, pai da Teoria do Caos ou


como eu gosto de lhe chamar e chamam

-

do "Efeito Borboleta"
tags:
escrito no papiro por ACCB às 08:56
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (5) | juntar aos escribas

Porque não?


 

 
 
Manuela Ferreira Leite porque sim.


 

-
É honesta, frontal, inteligente e leal. Não se intimida e
-
não dá confiança.
 
-
Se não for novamente o cirurgião, ....porque não?!
escrito no papiro por ACCB às 08:36
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (2) | juntar aos escribas

Dever de Reserva

O dever de reserva por outro prisma?
-
Não me parece.
-
Talvez com um pouco mais de paixão.

 



 

 
 
13 Abril 2008 - 00h30

O Estado das Coisas
Dever de reserva Dever de informação
Entre o silêncio “cego e total” e alguns pequenos excessos, prefiro a “luz do Céu” às “trevas e à escuridão”.


O dever de reserva do juiz, consagrado no art. 12.º do seu Estatuto, para ser compreendido, tem de ser analisado em conjugação com o dever de informação,com os critérios deontológicos da profissão e com a necessidade de a Justiça ser explicada ao cidadão em virtude da sua incontornável abertura mediática. E não deve ser confundido com o dever de correcção e de urbanidade.

Tenho para mim que a interpretação mais rigorosa do art. 12.º do Estatuto é aquela que confina o seu âmbito de aplicação aos casos dos processos que estão sobre a jurisdição de determinado juiz. Sobre estes não há nenhuma dúvida, pois está vedado ao juiz pronunciar-se publicamente sobre os mesmos. Só desta forma se percebe a excepção que esta norma consagra quando permite ao juiz, em determinadas condições, defender publicamente a sua honra. É por isso que discordo da interpretação feita pelo Conselho Superior da Magistratura, quando conferiu ao dever de reserva um carácter absoluto e uma elasticidade tal que, não tendo correspondência na letra da lei, pode limitar o direito de opinião, impondo um dever de silêncio que pode ser desajustado. A partir desta deliberação nenhum juiz pode comentar, positiva ou negativamente, uma decisão judicial.

O avanço da vida e das sociedades impõe a substituição de uma deontologia clássica e universal por um sistema de normas adaptáveis aos novos desafios que a mediatização da Justiça coloca. As vertiginosas mudanças havidas na compreensão da acção da Justiça, amplificadas pela sua excessiva cobertura mediática, realidade com a qual temos de aprender a viver, exigem que a lógica da decisão, os seus fundamentos e a sua contextualização sejam explicadas (não só informadas) ao público.

É urgente normalizar a comunicação e a explicação da Justiça. Não pode continuar a entender-se que nada deve ser explicado ou comentado porque está tudo na decisão. As decisões judiciais não são compreendidas pela comunidade, fruto da linguagem hermética e muito técnica. Esta comunicação deveria ser feita, idealmente, pelo CSM ou por gabinetes de Imprensa junto dos tribunais. A ausência de uma estratégia de comunicação é que tem justificado que outros apareçam a falar.

O dever absoluto de silêncio pode tornar-se inimigo da Justiça e minar a sua confiança juntos dos cidadãos. O dever de reserva não pode ser defendido em termos absolutos com carácter de sacralidade. Deve ser limitado ao mínimo, até porque o dever de reserva não pertence ao juiz, é um património público. O juiz é o depositário desse dever e dessa confiança, pois é no interesse comum que ele é fixado e limitado. A imparcialidade, a independência do juiz e o prestígio da Justiça são valores fixados no interesse das pessoas e da ordem pública. Estes princípios serão mais bem assegurados com um dever de reserva limitado ao juiz titular do processo.

Confiar na arte e no engenho do juiz para comunicar, de forma serena e com bom senso, é reforçar o prestígio da Justiça, apaziguar as tensões sociais, atenuar o eventual erro da informação divulgada e exercer a pedagogia do esclarecimento.

Entre o silêncio "cego e total" e alguns pequenos excessos mediáticos que se possam cometer, prefiro sempre a "luz do Céu" às "trevas e à escuridão" do Inferno. Uma justiça ética e deontológica, é uma justiça que sabe e tem consciência de que é preciso comunicar, informar e explicar.

Rui Rangel, Juiz Desembargador
escrito no papiro por ACCB às 08:05
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (1) | juntar aos escribas
Quarta-feira, 16 de Abril de 2008

Mais do mesmo

Continuação:.....é apenas uma pequena amostra. Não é??!!

"O senhor procurador é tendencioso", afirmou o ex-presidente da Câmara do Marco de Canaveses, tendo sido mandado calar pela juíza-presidente, Teresa Silva.

"Então tape-me a boca", retorquiu.

"Tapar a boca não é uma expressão que se use neste tribunal", advertiu a juíza.

Ferreira Torres não se conteve: "Não admito lições de moral quando sou mais velho que a senhora".
 

_______________________

"A idade aqui não conta, senhor Avelino Ferreira Torres", admoestou, de novo, a presidente do colectivo.

O arguido acabou por acatar a ordem da juíza para se calar, lembrando-lhe que no tribunal "tem de falar com correcção" e que "tem o dever de respeitar todos os intervenientes, incluindo o senhor procurador".

"Lá fora é que pode falar como entender", frisou a magistrada.

_______________________
 
escrito no papiro por ACCB às 21:55
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (24) | juntar aos escribas

Avelino


 

Venham mais cinco!


 

 


 

Marco: Avelino Ferreira Torres hoje em tribunal acusado de corrupção e mais cinco crimes.


 

Entretanto a tal testemunha que foi comprar tabaco, ainda não voltou.


 

Não é de estranhar costuma acontecer a quem vai comprar tabaco e .....já volta.


 

 
tags:
escrito no papiro por ACCB às 13:14
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (6) | juntar aos escribas
Terça-feira, 15 de Abril de 2008

Pausa para o café ou cigarro ou abdominais

 
-
ou...esticar as pernas os braços e o pescoço-
-----
As respostas que todos os homens gostavam de ouvir.
-
Já repararam que não há nenhuma Portuguesa?
-

tags:
escrito no papiro por ACCB às 23:56
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (10) | juntar aos escribas

...

 


 

Oito meses de prisão por não ter ajudado Gisberta

"É uma advertência deste tribunal, porque a bondade não se ensina."


 

-
juiz-presidente João Grilo
tags:
escrito no papiro por ACCB às 08:42
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (10) | juntar aos escribas

Homem


 

HOJE É O PRIMEIRO DIA DO RESTO DA TUA VIDA. FELICIDADES.

"Por vezes tem-se dificuldade em lidar com a «idade», em aceitar que a vida tem um principio e um fim, que houve um Tempo que, inexoravelmente, passou e essa dificuldade tornar-se-á, ainda, mais difícil de superar quando acompanhada do sentimento frustrante de que coisas houve que se poderia ter sido/vivido e não se foi/viveu, tantas vezes mais por culpa/inércia própria, do que por causa dos outros ou de falta de sorte na vida.
 


 

E nesses momentos de confronto com a «idade», ocorram eles mais cedo ou mais tarde, nesta ou naquela circunstância, em vez de se ter a única atitude sensata de se cantar com Sérgio Godinho «hoje é o primeiro dia do resto da minha vida» e viver-se em conformidade, mergulha-se num exercício de nostalgia do passado e de exorcismo/vingança da «idade» que curvará, em que tudo nesse passado terá passado a ser bom, mesmo que na altura, assim, não tivesse sido sentido, ao contrário do presente.
 


 

Talvez isso explique, pelo menos, em parte, o «alarido» que a recusa de uma adolescente em se ver despojada do seu telemóvel por parte da professora provocou.


 

 
Ontem haveria respeito pelos professores, autoridade, etc., era-se outra juventude, com valores, mais sadia… hoje não será assim, «rasca», violenta…


 

 
Tal como já no tempo dos Beatles outros mais «velhos» que os «velhos» que, entretanto, passaram a ser, acusavam estes, por usarem cabelos compridos, de «maricas», em oposição aos «homens» que eles teriam sido!


 

-
LUÍS GANHÃO ADVOGADO
-
 
Em tempo: - O livro supra aconselho a alguns homens de meia idade.
 
"Este livro teve início quando eu me separei, nos meus exatos 40 anos. Aí tive de "nascer de novo". Com muita luta e obstinação , todas as conquistas vieram como que premiando o esforço da fé. Diário de um homem de meia-idade revela, em si, as atitudes típicas e divertidas do macho desta faixa etária. Do pai de imensurável paixão pelas filhas. Da dificuldade para se tornar um atleta na idade tardia. Das alegrias e conflitos do médico diante do paciente. Da intensa indignação diante de roubos: ao tesouro, no berçario, até a nossa dignidade. Mais que tudo isso, este diário relata a crença e a prática de valores familiares, como trabalho duro, integridade, sacrificio e honra, tão carentes na nossa elite. Que ninguém pense em encontrar nele uma auto-ajuda instantânea ou uma maneira fácil de ganhar dinheiro. Este livro, ora de maneira dramática, ora de maneira bem-humorada, foi feito para tocar as emoções de cada um e levar o leitor à reflexão interior de sua própria vida. - Solimar Moisés.
escrito no papiro por ACCB às 08:00
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (11) | juntar aos escribas
Segunda-feira, 14 de Abril de 2008

O Mundo é Plano...

O Mundo é plano.....................
.
Por isso é que nos espalhamos ao comprido!!
 
E já agora uma pitadinha de Citius

Sempre que introduz uma palavra -passe num motor de busca, paga um serviço por meio electrónico ou conversa na Internet... alguém está a ver e a ouvir o que se passa!
UPS!

Num mercado em rápido crescimento, como alcançar um equilíbrio entre os interesses económicos e os interesses de informação, os interesses laborais e o direito à privacidade dos dados?

A comissão parlamentar das Liberdades Cívicas, da Justiça e dos Assuntos Internos realizou uma audição pública sobre protecção de dados na Internet com vista à criação de normas internacionais tendo em conta esta questão.

 
As empresas por exemplo, utilizam as informações pessoais dos consumidores, sem que muitas vezes os mesmos tenham conhecimento que os seus dados estão a ser utilizados, nem de que forma e para que fim.
Mesmo as próprias empresas vêem os seus dados devassados se não têm um sistema de segurança constantemente actualizado.
Não só as empresas. Alguns sites de interesse público sentem o peso do controlo das suas informações.
 
O programa CITIUS, que começou a funcionar há algum tempo (começou?) permite a entrega de peças processuais cíveis e de trabalho por via electrónica através do site http://citius.tribunaisnet.mj.pt.

Até que ponto este sistema é seguro?
Vejamos por exemplo o que se passou com o site do Dalai Lama e verifiquemos que qualquer tentativa de acesso ao sítio http://www.tibet.net/ informa o utilizador da impossibilidade de estabelecer ligação.
O sítio, construído há quatro anos, alojava numerosas mensagens do Dalai Lama e declarações anti-chinesas (nomeadamente de exilados tibetanos contra os Jogos Olímpicos a realizar em Agosto na capital da China), na sequência das manifestações registadas em Março em Lassa e reprimidas pelas autoridades de Pequim.
 
E pronto, os piratas informáticos cortaram, pelo menos o acesso a essa "opinião".

 
A legislação europeia em matéria de restrição do processamento de dados está sujeita às legislações nacionais de protecção de dados e, em caso de violação da legislação em vigor, o cidadão pode ser julgado pelo Tribunal competente do seu país. Mas... será suficiente?
Os crimes informáticos estão aí...mas... são investigados? Acusados? Julgados?

Não esqueçam que a cultura hacker segue três princípios:
 
1º) A meritocracia (quanto mais fera for, mais moral tem);

2º) A liberdade para meter o bedelho em qualquer código-fonte, programa ou sei-lá-o-quê que esteja na internet e

3º) A liberdade para compartilhar seus conhecimentos com quem quer que seja - e eles gostam tanto de compartilhar.
-
Ninguém é dono de nada, ninguém esconde nada. Todos esses programas e sites que nos oferecem serviços de graça na internet foram desenvolvidos por eles. Todos sabem e conhecem tudo......
Em Portugal os deputados de todos os partidos queixam-se da violação de correio electrónico no sistema da Assembleia da República.
 
O vice-presidente do Grupo Parlamentar do PS, António Galamba, diz mesmo que “existem e-mails que chegam abertos e outros que não chegam#".
 
Nos Tribunais o administrador do sistema informático tem acesso ao nosso correio.
E o programa Citius apesar das vantagens, tem ao que parece, todas as desvantagens possíveis de um Big Brother.
Segundo o Ministério da Justiça, esta nova ferramenta ao dispor de advogados e solicitadores permite que "os processos circulem electronicamente entre tribunais, evita o desperdício de tempo em tarefas inúteis e repetitivas, elimina os custos em deslocações, selos, registos e fotocópias e reduz entre 25 a 50 por cento as custas judiciais", estas a partir de Setembro.
Apesar de ter feito formação nesse sistema não o vejo a funcionar nem a ele tenho acesso.
Hummmm será melhor não ter?
É seguro despachar desta forma?
 
__________________
 
 
Pois é o Mundo, dizem alguns, com um deslumbramento que não mede os riscos, é plano .

 
É por isso que nos espalhamos ao comprido e sorrimos felizes com a informação que chega em segundos ao outro lado do mundo e às mãos de quem "quer ser informado. "
E com a impossibilidade de transmitir se não quiserem que comuniquemos. POIS!
-
ACCB
-
INFORMAÇÃO DE ÚLTIMA HORA :- Afinal já é possível estabelecer ligação com o Tibete. ;)) E em breve falarei do ESTADO DE SITIO DO CITIUS
escrito no papiro por ACCB às 15:40
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (8) | juntar aos escribas
Domingo, 13 de Abril de 2008

Os Juízes são iguais aos outros?


 

*


 

 


 

DEIXO-VOS UMA PERGUNTA:


 

 


 

Os juízes são iguais aos outros?


 

 


 

 
tags:
escrito no papiro por ACCB às 01:14
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (43) | juntar aos escribas

...

Desfrutar o Olhar


 

-

 

"O que é o jornalismo?

Não me venhas com disparates de se tens ou não vocação de jornalista. É melhor que te perguntes se és curioso, impertinente, se te interessa o que te rodeia, se queres averiguar o porquê das coisas. (...)

Curiosidade: os filósofos chamavam-lhe a 'capacidade do assombro' e implica uma certa ingenuidade de espírito, um amor ao novo, um estar disposto a deixar-se surpreender cada manhã.

Desfrutas o olhar? Então és um jornalista."


 

-
Juan Luís Cébrian -"Cartas a Um Jovem Jornalista":
tags:
escrito no papiro por ACCB às 00:49
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (4) | juntar aos escribas
Sexta-feira, 11 de Abril de 2008

DEVER DE RESERVA

 
-
 

 Falar a sério

.

O dever de reserva dos juízes ficou mais apertado dizem os jornais.

Para falar verdade eu não sei se ficou ou não mais apertado porque, afinal, apesar de haver dúvidas sobre o que era realmente o dever de reserva dos Juízes, tenhamos em conta que o artigo 12º do estatuto dos Magistrados Judiciais já dispunha o seguinte:
 

 


 

 
 
«1 – Os magistrados judiciais não podem fazer declarações ou comentários sobre processos, salvo, quando autorizadas pelo Conselho Superior da Magistratura, para defesa da honra ou para a realização de outro interesse legítimo.
 
2 – Não são abrangidas pelo dever de reserva as informações que, em matéria não coberta pelo segredo de justiça ou pelo sigilo profissional, visem a realização de direitos ou interesses legítimos, nomeadamente de acesso à informação».


 

Ou seja, o segredo de Justiça é inviolável por razões de respeito pela verdade e por quem está indiciado e poderá ou não ser acusado, não podendo pois o nome do cidadão alvo de um processo ser falado aqui e ali por razões ainda indefinidas e, por outro lado, razões de ordem deontológica, impedem o Juiz de criticar decisões alheias o que, não seria necessário firmar por escrito mas, deveria já estar interiorizado por uma questão cultural e de princípio .

No passado mês de Março, o Conselho Superior da Magistratura (CSM) deliberou que nenhum juiz pode comentar na praça pública casos judiciais, próprios ou alheios.


 

A deliberação foi dada a conhecer esta semana através de um comunicado do qual destaco os seguintes pontos:


 

IV – O dever de reserva abrange, na sua essência, as declarações ou comentários (positivos ou negativos) feitos por todos os juízes, envolvendo apreciações valorativas sobre processos que têm a seu cargo;

V - Todos os juízes, mesmo que não sejam os titulares dos processos, podem ser agentes da violação do dever de reserva;


VI – O dever de reserva tem como objecto todos os processos pendentes e aqueles que embora já decididos de forma definitiva, versem sobre factos ou situações de irrecusável actualidade;


VII – Não estão abrangidos no dever de reserva nem a apreciação de decisões decorrente do exercício de funções docentes ou de investigação de natureza jurídica, nem os comentários de natureza científica, estes depois do trânsito da decisão comentada;


 

E dizem ainda alguns jornais: "Vista como uma autêntica "lei da rolha", a decisão implica retomar os processos disciplinares contra juízes que aguardavam na gaveta a clarificação desta matéria. Contam-se, entre esses, o juiz desembargador Rui Rangel ."

Não me parece que assim seja.
Na verdade, se na maior parte das vezes tenho o CSM como um orgão silencioso e distante, não é menos certo que não o tenho por um órgão insensato.

Posso não concordar com certas decisões (devia concordar com todas!?), mas, não me parece que os processos que estão à espera de decisão e, não na gaveta como dizem os jornais, vão agora avançar vertiginosamente ao abrigo desta deliberação do CSM.
 

Não me parece primeiro porque o processo do Desembargador Rui Rangel estará a prescrever e se não estiver, esta deliberação, se a entendermos diferente do já estatuído nunca poderá servir para prejudicar quer o Juiz Desembargador Rui Rangel quer o Conselheiro Artur Costa. É a regra da não aplicação retroactiva da Lei nova a não ser que mais favorável - nº 4 do artigo 29º da Constituição.

 
Por outro lado não gosto nem concordo quando se diz que foi deliberada a lei do silêncio absoluto - "Ninguém pode falar na praça pública, seja em que circunstância for".

Mas se o que foi deliberado foi: -"Ninguém pode criticar, mesmo perante más decisões judiciais." Aqui ,digo-vos que concordo.
Não concordo com o "ninguém pode falar" porque, não nos podem pôr uma mordaça. A Justiça já tem uma venda que, no entanto deve ter por razões de igualdade para com todos, mas, não é acéfala .
 
A Justiça viveu sempre longe dos cidadãos, escondida no meio de papéis velhos e Tribunais a cair aos bocados, mas não sofreu nenhuma lobotomia e, entende neste século XXI que tem opinião e a sua independência lhe permite, falar, explicar e esclarecer.

E também lhe é permitido sentir, porque: - Sim, há a jurisprudência dos afectos.
Dispõe o artigo 86º n.º 9 do Código de Processo Penal:

 
«O segredo de justiça não prejudica a prestação de esclarecimentos públicos:
Quando necessários aos restabelecimento da verdade e sem prejuízo para a investigação, a pedido de pessoas publicamente postas em causa;

Excepcionalmente, nomeadamente em casos de especial repercussão pública, quando e na medida do estritamente necessário para a reposição da verdade sobre factos publicamente divulgados, para garantir a segurança das pessoas e bens e para evitar perturbações de tranquilidade pública».

-O que o Conselho Superior da Magistratura veio dizer agora foi:

 
 
"O dever de reserva abrange, na sua essência, as declarações ou comentários (positivos ou negativos), feitos por juízes, que envolvam apreciações valorativas sobre processos que têm a seu cargo", precisa o CSM, vincando que "todos os juízes, mesmo que não sejam os titulares dos processos, podem ser agentes da violação do dever de reserva".

 
A questão que se levanta aqui a meu ver de maior impacto público, porque a Justiça tem impacto público e o cidadão gosta de saber o que se passa e porquê e porque estamos numa época em que os média procuram as notícias e, se não as conseguem pela fonte certa, irão consegui-las de forma errada e irão publicá-las deturpadas, gerando aí sim a confusão e o engano, a questão que se levanta aqui dizia eu, é a de que sempre dentro das regras supra referidas, entendo ser premente o CSM ter em conta a necessidade de informação.

Se os juízes à luz do Estatuto, podem fornecer informações sobre processos em matéria não coberta pelo segredo de justiça ou pelo sigilo profissional, quando visem a realização de direitos ou interesses legítimos, nomeadamente de acesso à informação, podem continuar a fazê-lo se não fizerem comentários - apreciações valorativas - e apenas se limitarem a transmitir informação.
A possível dentro das regras supra referidas.

 
Isto porque há que ter em atenção o interesse legítimo, nomeadamente de acesso à informação. O que é este interess e? É o direito a ser informado do que realmente sabemos que está a acontecer mas, sobre o que, não temos a certeza do que está a acontecer.

Mas aqui não me parece que tenha sido coarctado esse Direito à Informação.

Os Juízes estarão, tendo em conta o estatuto, sujeitos a uma lei da rolha??
Ao que se pode concluir do que já foi escrito aqui, os juízes podem livremente fazer comentários, fornecer informações ou prestar declarações sobre matéria que não seja relativa a quaisquer processos, sem qualquer necessidade de autorização, desde que, repito mais uma vez não façam apreciações valorativas ou seja, não emitam juízes de valor sobre decisões próprias ou alheias.

Logo, pergunto: Poderão pronunciar-se sobre temas juridicos desde que não sejam relativos a qualquer processo?
Podem. Não podem é comentar positiva ou negativamente, as decisões suas ou alheias.

Será uma Lei da Rolha. Não o creio. E uma boa dose de bom senso e outra de deontologia profissional , nunca nos impedirá de comunicar ao cidadão o que podemos e o que devemos.
 
Quanto ao Juiz desembargador Rui Rangel na altura pronunciei-me sobre o seu artigo e continuo a dizer o que disse: - concordo com tudo o que disse à excepção da parte em que faz apreciações sobre a decisão da Juiz que lavrou a decisão.
Quanto ao mais continuarei sempre a dizer que a Justiça não é acéfala nem sofreu qualquer lobotomia.
E que à lei compete caminhar a par da evolução dos tempos e das necessidades dos cidadãos.
E ainda que, há realmente uma Jurisprudência dos afectos.

-
ACCB

A dicotomia dever de reserva/liberdade de expressão parece-me bem clara.
-

tags:
escrito no papiro por ACCB às 23:46
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (8) | juntar aos escribas

...

E se o mar se purificasse?

 

tags:
escrito no papiro por ACCB às 19:56
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (1) | juntar aos escribas
Quinta-feira, 10 de Abril de 2008

QUERO.....


 

Quero...
Quero que me dês a mão e me sorrias.
Quero as noites todas dos teus dias
E a escuridão quando o teu olhar se vai deitar
Quero essa voz que me enlouquece
O beijo nos meus dedos na procura
De um olhar que dizes meu e te enternece.
E quero o dia de amanhã ao sol, depois da noite escura que a tua solidão te prometeu.

Quero os teus dedos nos meus dedos
e a curiosidade perdida nos segredos.
Quero
a esplanada ao fim da tarde ao Pôr do sol
E quero muito mais , quero tudo, ainda que tudo seja apenas algo efémero fugidio e mude ( O mundo)
mesmo que não seja para melhor

.....Quero.

ACCB
tags:
escrito no papiro por ACCB às 12:28
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (12) | juntar aos escribas

Há homens que gostam que lhes afaguem os cabelos.....................





 

"Eu gostava de escrever sobre esta sensação.


 

Sobre os teus dedos que passam entre os meus cabelos.


 

Que mergulham na minha nuca.


 

Cabelos que se te oferecem.


 

Gostava de escrever sobre a seara negra e macia que oscila ao ritmo do teu toque.


 

Ei-los que tombam à passagem dos teus dedos.


 

Ei-los que dançam envolvidos pelas tuas mãos.


 

Gostava de escrever. De contar que os sentidos se deleitam e adormecem envolvidos pelo teu toque.


 

Que os meus olhos se acolhem serenos e que nos lábios se espreguiça um sorriso.


 

Gostava de descrever a forma como as tuas mãos macias descem e me tocam levemente o rosto.


 

Muito levemente.


 

Como se o toque da ponta dos teus dedos o pudesse machucar. Gostava de escrever sobre a pele que se arrepia enquanto recordo o olhar meigo que repousa no teu rosto. Quando os teus dedos passam entre os meus cabelos.


 

Eu gostava de escrever.


 

Mas não consigo."


 

 

------------

 

Luis Rodrigues - In Murmúrio das Ondas
escrito no papiro por ACCB às 00:53
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (11) | juntar aos escribas
Quarta-feira, 9 de Abril de 2008

GREEN GRASS OFFICIAL VIDEO - CIBELLE

-
 
Um amigo que é Private Designer, que tem uma atenção acrescida para o pormenor, o cinema, a música e ...o desenho ( claro! ),... mandou-me esta delícia que não resisto a publicar. Thanks! ;) Bonito.
-
"It smells like rain today"...................... Yes. It's true.
tags:
escrito no papiro por ACCB às 16:50
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (1) | juntar aos escribas

A ALMA DA CLEO

 
Ou
Como se pinta um mistério


Nasceu de uma graça de quem não sabe desenhar - EU.
Desafiei a Lady Aran depois de ver uns esboços feitos por ela, e por os achar tão bons, para me desenhar a alma ...
Porguntou-me ela como desenhar um mistério.
E vai daí, ela e o Outono ofereceram-me esta alma.
Gosto Muito dela.
Parece que é a minha alma. Tem uns olhos grandes....gostos deles... abarcam as outras almas .
Tem uns lábios sensuais...acho que falam muito. Falam demais.
E tem a marca do escorpião...Mas esta parte é só para quem acredita nessas coisas.
Obrigada pelos vossos mimos e pelo tempo que têm para os outros.


 

Porque o tempo é precioso e vocês ofereceram-me um pedacinho do vosso tempo e das vossas almas.
O meu avô dizia-me :
- Pequenina, não gastes tempo com quem não quer passá-lo contigo!" É uma grande verdade.
BJ e mais uma vez obrigada.

 


"A Alma da Cleo"

 


(C) Autoria de Lady Aran


Cleopatra...
Um traço negro
Em rasgo de escorpião.
Cultura ladina atrevida...
Palavra, chama paixão
Solfejo de pensamento atento...
E escrita corcel puro sangue.

Cleopatra...
A sombra da Lua...
Do outro lado da penumbra...
O Probo Acordão!

(c) Autoria de Outono


 


-P.S. :_ Eu hoje não faço anos. mas só estou a receber Mimos. Adoro. Bjs! ou como diz o Francisco Castelo Branco: -****surfados.

tags:
escrito no papiro por ACCB às 14:36
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (9) | juntar aos escribas

Mário Machado . Eu também


Líder de extrema-direita
«Existem diferenças entre brancos e negros e quero poder dizê-lo em democracia»
O julgamento de 36 skinheads começou no dia 8 de Abril em Monsanto. Mário Machado, o líder dos Hammerskin em prisão preventiva, afirmou ao juiz que não é racista mas que tem orgulho em ser branco .
-
Eu também.
Tanto como teria se fosse negra .
É que eu sou uma pessoa com orgulho.
A diferença é que não tenho desprezo pelos que não são como eu.
Mas, ter desprezo não é crime. É sentimento.
Crime é violentar fisica ou psicologicamente quem é diferente da minha diferença ou incentivar a essa violência venha essa atitude de que cor vier.

------------------------------
Mau tempo corta Lisboa - Cascais. Pois. Já tinha dado por isso.


Estrada Marginal reaberta ao trânsito
Forte ondulação obrigou ao corte da circulação entre Lisboa e Cascais. Na Madeira também está mau tempo!
 
_________________
Cavaco diz que há obsessão de pôr só jovens em empresas


Pois é. E por outro lado toca de obrigar tudo a trabalhar até mais tarde. Afinal...onde ficamos?
Passamos à reforma ou temos filhos? Ou ambas as coisas....Pois.
Que fazer para este País não envelhecer?
Ou como perguntou o PR, que vamos fazer para nascerem mais crianças?

__________________________
 

Foi comprar Tabaco


"Testemunha-chave contra Ferreira Torres está desaparecida.

Uma das principais testemunhas do processo em que Avelino Ferreira Torres vai ser julgado, no próximo dia 16, por acusações de corrupção, extorsão, peculato de uso e abuso de poder, está desaparecida.


José Faria, antigo motorista do ex-autarca do Marco de Canaveses e apontado como "testa-de-ferro" nos negócios imobiliários do agora vereador em Amarante, não é visto pela família desde o passado sábado."
 



____________________________________________________-


Vocês sabem o que é um desdobrável?

É o que estou a usar hoje.
 

 

escrito no papiro por ACCB às 12:56
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (6) | juntar aos escribas

De Perfil

Sobre mim

Sou alguém que escreve por gostar de escrever. Quem escreve não pode censurar o que cria e não pode pensar que alguém o fará. Mesmo que o pense não pode deixar que esse limite o condicione. Senão: Nada feito. Como dizia Alves Redol “ A diferença entre um escritor e um aprendiz, ou um medíocre, é que naquele nunca a paixão se faz retórica.” online

últimos papiros

Miró

Caminhos

Paris , o pintor de rua e...

O temporal esta noite.......

Para ti

Engolir o Universo

Para o raio que os partis...

Eu sou a tempestade

fotos antigas a 3 de Junh...

Depus a Máscara

Fundamento

Berlim

A cadeira

Empatias

ESPLANADA

Pai

Aquele traço de escrita

Pássaros

Amigo não é nada disso

Filhos.....

Obama

A propósito de Trump

Choveu

Desiderata

8 de janeiro de 2014

Um texto que dá que pensa...

Para Fazer o Retrato de u...

Poema pouco original do m...

Poema de Jenny Londoño

Tons de escrita

Super Lua

No dia 11.11.2016

10.11.2016

"May be ...... the price ...

Não peças a quem pediu

Noite....

....contemplação....

Como é um alentejano?

Que se dane a regra e o p...

Sílaba súbita

É nos olhos....

Papéis velhos...

Papel em branco.....

. A escrever qualquer coi...

Linhas...

Chuva de lua cheia

Inércia

Adeus Meu Amigo

Esta força que ninguém po...

Portugal/França

papiros em biblioteca

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Março 2016

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Fevereiro 2015

Dezembro 2014

Outubro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outros Papiros

licensecreativecommons

Licença Creative Commons
A obra Cleopatramoon de Cleopatramoon Blogue foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Partilha nos Mesmos Termos 3.0 Não Adaptada.
Com base na obra disponível em cleopatramoon.blogs.sapo.pt.

Outros Papiros

Julho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

subscrever feeds