Quarta-feira, 31 de Janeiro de 2007

...

Para um amigo que sempre quis voar e começou hoje

tags:
escrito no papiro por ACCB às 22:08
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (4) | juntar aos escribas
Terça-feira, 30 de Janeiro de 2007

...

O que o Dr Laborinho disse foi:



*
"A Independência dos Tribunais que é consagrada num Estado de Direito é um Direito dos Cidadãos e um Dever dos Tribunais."



*

( Foi isto que ele disse. Bem diferente do titulo da notícia.

Quem tiver ouvidos que oiça.

Quem tiver olhos que veja
.
quer souber ler, que leia!)
escrito no papiro por ACCB às 00:08
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (15) | juntar aos escribas
Domingo, 28 de Janeiro de 2007

...

Os Blogs e o PGR
*
---
_____
Uma vergonha?
*---*
+
Ora bem, fiz este comentário abaixo que me parece pertinente acima.
Ou seja, aqui:
Se repararmos bem o PGR começa por falar de crime informático,
mais à frente fala de anónimos,
"Não me tragam Blogs.Os Blogs não.As cartas anónimas ainda vá... Agora isso..."
Ou seja, ao que me parece alguém lhe perguntaria sobre crime informático ou talvez injúrias através dos blogs e principalmente dos anónimos.
E o que me parece é que não está a Procuradoria para se preocupar com Blogs.
Cartas anónimas ainda vá.
Ou seja, não nos leva muito a sério.
Ora... talvez ainda bem!
-
Ou não.
escrito no papiro por ACCB às 20:10
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (9) | juntar aos escribas
Sexta-feira, 26 de Janeiro de 2007

...


*

Amor
Cala-te, a luz arde entre os lábios,
e o amor não contempla, sempre
o amor procura, tacteia no escuro,
essa perna é tua?, esse braço?,
subo por ti de ramo em ramo,
respiro rente à tua boca,
abre-se a alma à lingua, morreria
agora se mo pedisses, dorme,
nunca o amor foi facil, nunca,
também a terra morre.

*
Eugénio de Andrade
escrito no papiro por ACCB às 23:38
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (12) | juntar aos escribas

Pensamento do dia:


"A consciência individual, no nosso tempo, é anulada por uma quantidade enorme de informação empacotada, cujo objectivo é produzir uma passividade colectiva, aquiescente e inquestionada".
*
Edward W.Said (1935-2003),
-
escritor e ensaísta de origem palestiniana.
escrito no papiro por ACCB às 17:11
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (2) | juntar aos escribas
Quinta-feira, 25 de Janeiro de 2007

...



__É Linda a Minha Terra_

-
escrito no papiro por ACCB às 23:23
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (3) | juntar aos escribas

...


Provedor de Justiça pede esclarecimentos ao Instituto da Droga
.
sobre inquérito a jovens
.
24.01.2007 - 18h37 Lusa, PUBLICO.PT

Sócrates reconhece que foi erro

. Portal do Governo.

*
IDT
_____________________
Alguém já conseguiu ter acesso a este inquérito?
Eu não.
Nem sei se não era mesmo útil.
Nem sei se era ou foi um erro
Gostava de o ver...
Afinal, ao que parece alguns dos filhos dos filhos desta Nação leram o mesmo.
Onde anda o inquérito?
Porque é que o IDT não o publica???"!
Alguém sabe???
*
****
escrito no papiro por ACCB às 00:24
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas
Quarta-feira, 24 de Janeiro de 2007

...


Quinta Feira, Janeiro, 18 , 2007

Legitimidade "ad causam" em regulação do poder paternal
Escrito pelo Procurador-Geral Adjunto em funções no Tribunal Constitucional:
"Os detentores da guarda de facto da menor têm legitimidade para recorrer da decisão que atribuiu o poder paternal ao pai biológico.
Qualquer interpretação em contrário é considerada inconstitucional"(...)
"É inconstitucional por violação do direito de acesso aos tribunais conjugado com o princípio da protecção da infância, a interpretação normativa que denega a legitimidade para recorrer aos detentores da guarda de facto da menor."
In Diário de Notícias.
Comentário: não podia estar mais de acordo; o meu aplauso à peça produzida pelo Dr. Carlos Lopes do Rego.
Só teria a acrescentar uma coisa, possivelmente não aplicável ao caso concreto, mas em tese geral: desde que a criança tenha discernimento para se apurar a sua opinião, deve ser ouvida pelo tribunal, sob pena de violação dos direitos da criança consignados na Declaração Universal dos Direitos da Criança.
.
posted by Francisco Bruto da Costa at 22:45
_____________________________________________________
.
VER AINDA:
.
Tribunal quer diálogo entre os pais;
.
Sargento Gomes admite entregar menina ao pai
.
Juizes falaram sobre condenação de militar a seis anos de prisão
.
Drama em 2004
.
Agora... depois ...em 2005
.
E ainda:
O presidente da Comissão Nacional de Protecção de Crianças e Jovens (CNPCJR),
Armando Leandro,
pediu que
“sejam encontrados caminhos para salvaguardar os superiores interesses da criança”.
.
É o que a Esmeralda também quer
.
escrito no papiro por ACCB às 23:18
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

O 13º Passageiro


Lisboa, 30 de Janeiro, terça-feira - 18h30, no ANA Museu (junto ao parque de estacionamento do terminal partidas do Aeroporto de Lisboa):apresentação pelo Prof. Doutor António Telo (Centro de Investigação da Academia Militar)
http://www.omundoemgavetas.com/novidades.html
:
.....


"uma história real, se bem que inacreditável
com posfácio do Prof. Doutor Douglas Wheeler
No dia 1 de Junho de 1943 um avião civil da KLM, aos serviço da BOAC, que assegurava a ligação de Portugal ao Reino Unido, foi abatido por uma esquadrilha alemã, quando sobrevoava o Golfo da Biscaia. Desde então várias teses se têm defrontado para explicar o insólito acontecimento. A «linha de Lisboa», como era conhecida, gozava de imunidade, por via de um acordo não escrito que vigorava entre as forças do Eixo e os Aliados.
A bordo viajavam 13 passageiros, entre os quais o actor de teatro e do cinema Leslie Howard , que regressava de uma série de palestras de propaganda, efectuadas em Lisboa e Madrid."
:...................:

escrito no papiro por ACCB às 23:01
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (3) | juntar aos escribas

O Amanhã Nunca Morre

Alguém viu este filme?

E sabe o que tem ou poderá ter que ver com o caso Esmeralda?

escrito no papiro por ACCB às 21:46
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (5) | juntar aos escribas
Terça-feira, 23 de Janeiro de 2007

Sózinho - Caetano Veloso

Dono?!...................

Mas é lindo na mesma!!!!!

escrito no papiro por ACCB às 20:33
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (2) | juntar aos escribas

HOJE


*
PRÓS E CONTRAS
"ENTRE A LEI E O CORAÇÃO"
22:30


"Neste Programa Entre a Lei e o coração com a colaboração do Juiz Desembargador Madeira Pinto, a Procuradora Dulce Rocha, Luís Vilas Boas psicólogo Clinico, entre outros elementos de que desconheço ainda o nome e a mãe biológica da Esmeralda, as opiniões sobre o caso.
*
Depois de ver o programa, continuo a ter a opinião da Esmeralda e
Dou "aqui por inteiramente reproduzida, para todos os efeitos legais" a carta escrita pela Esmeralda e junta a este Blog.
*
E mantenho a frase em que resumi este assunto -
O interesse da menor é vítima de decisões de resultado contraditório entre si, proferidas por Tribunais diferentes e absolutamente competentes.
PARA PENSAR e :
.
.
"Faltar à verdade"
.
"Decisão do Tribunal"
:
Especialização 2
.
e AQUI
.
IMPORTANTE
*
O presidente da Comissão Nacional de Protecção de Crianças e Jovens (CNPCJR),
Armando Leandro,
pediu que
“sejam encontrados caminhos para salvaguardar os superiores interesses da criança”,
escrito no papiro por ACCB às 00:00
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (5) | juntar aos escribas
Domingo, 21 de Janeiro de 2007

BABEL

É ONDE VIVEMOS TODOS.

TODOS OS DIAS



É um Bom filme. Aliás MUITO BOM.

A não perder.

O Mundo onde todos vivemos, onde todos sofremos, rimos, choramos, temos dores e medos, alegrias e perdas...Todos.

E onde mesmo assim, reagindo da mesma forma nas mesmas situações ou em situações semelhantes,... continuamos a não falar a mesma língua!

Vejam

Vale a pena.

__________________

Do mexicano Alejandro González

Recebeu sete indicações ao Globo de Ouro, nas categorias de Melhor Filme de Drama, Melhor Diretor, Melhor Ator Coadjuvante (Brad Pitt), Melhor Atriz Coadjuvante (Rinko Kikuchi e Adriana Barraza), Melhor Roteiro e Melhor trilha sonora original. (Colaborou Aline Bosio)

Para os Óscares proponho - melhor filme.

escrito no papiro por ACCB às 21:29
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (3) | juntar aos escribas
Sexta-feira, 19 de Janeiro de 2007

Para que nada se lamente fica aqui o texto integral do Acórdão do TJTN


Acórdão do Tribunal Colectivo - Círculo Judicial de Tomar
in - InVERBIS - ao lado nos links
:
Tribunal Judicial de Torres NovasData:
16 de Janeiro de 2007
Crime de sequestro agravado
-Crime de subtracção de menor.
O acórdão é público, encontra-se depositado, e
não está sujeito a segredo de justiça .
*
----
E também aqui o comunicado da ASJP- Associação Sindical dos Juízes Portugueses
tags:
escrito no papiro por ACCB às 00:31
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (7) | juntar aos escribas
Quinta-feira, 18 de Janeiro de 2007

Era uma vez uma menina de nome Esmeralda.....


Olá...
Eu sou a Esmeralda
Correspondo a uma fórmula, tenho uma composição, densidade, dureza,... Transparência não. Mas tenho cor.
Não sou uma pedra preciosa.
(Pelo menos por enquanto)
Não sou a deusa sagrada dos Incas nem a pedra que, segundo os Egípcios, estava ligada à fertilidade e ao renascimento.
Nem a pedra que cura a doença dos olhos também segundo esse povo...
.
Sou uma criança de 5 anos.
Pequenina como todas as crianças de 5 anos.
De repente percebi que falavam de mim , na televisão...como falam das "Pistas da Blue" .
O meu pai não o vejo há alguns dias.Como ele é militar deve ter ido em missão.
Os militares vão de vez enquando em missão, para outros países estranhos e de costumes diferentes onde há crianças que não têm água para beber e têm muitas doenças e muitas moscas em cima delas, porque não têm pai, e "às vezes", nem têm mãe.
.
A mãezinha diz que ele volta quando acabar o trabalho que foi fazer, mas que vai demorar muito.
Não sei o que se passa ao certo porque, a mãe, não quis ficar em casa comigo como é costume e, viemos para uma casa de que eu não gosto tanto como da minha.
Aqui não tenho o meu quarto, nem os meus brinquedos , nem o cheiro das minhas coisas.
Eu gosto do cheiro da minha casa.
Quando regresso da praia de férias, a minha casa parece sempre nova, e vou sempre a correr ao meu quarto para ver se ele lá está e, o cheiro dele também.
.
O Paizinho é muito meiguinho comigo e eu tenho saudades dele.
Quando era mais bébé não sentia muito a falta dele, mas da mãe sim e do colinho na hora do biberão e do sono....de dia e de noite...
.
Quando o pai vai em missão costuma telefonar. Ainda não telefonou.
Deve ser uma terra bem longe!
.
Ontem ouvi dizer que tenho uma mãe que se chama biológica . Não sei o que é isso mas só conheço a minha mãe. A que me mudou as fraldinhas, deu o leitinho, as primeiras papinhas e os miminhos todos de noite e de dia.
Deve ser isso que é uma mãe biológica.
.
Os miminhos são tão doces e quentinhos!...
Agora ando a aprender a juntar as letras com ela...É que eu já sei contar!!
Gosto do colo da mãe, mas ela desde que o pai saiu anda muito triste.
Dá-me colinho mas diz que está cansada e chora muito.
Deve ser do paizinho não estar e não ter telefonado ainda.
.
Eu gosto do colo dele!
É forte e alto.
Lá em cima vejo tudo!
Por vezes e põe-me " às cavalitas" e corre e salta!
É bom!
Faz-me vento na barriga e dá-me vontade de rir...
Há vezes que até choro a rir!!
Tenho uma bicicleta.
Deu-ma o Menino Jesus no Natal. Ando a aprender...mas o pai tem mais paciência e força. A Mãe fica cansada de ter de empurrar e prefere ficar a ver.
.
Não sei como vamos fazer sem ele cá.
Também ouvi na televisão que há um senhor, que uma senhora chamada Justiça, diz que é meu pai biológico.
Não sei nada disto.
Não o conheço só vi a imagem por acaso e não é o meu pai não senhora! O meu pai eu sei bem quem é.
A Tal senhora chamada Justiça, deve ter feito confusão ou, então, não sabe mesmo quem é o meu pai.
.
Quando o pai não está, é a mãe que me conta as histórias todas as noites.
As histórias do pai são sempre inventadas por ele... são bem mais complicadas e têm sempre muitas confusões e novidades.
Tenho medo e fazem-me rir!
Gosto de ter medo!!!!
Dá arrepios na barriga.
.
Os Jornais chamam a esta confusão que alguem arranjou por passarem umas filmagens de umas pessoas que não são nem o meu pai nem a minha mãe, um conflito da Justiça.
Provavelmente essa senhora está baralhada por ter tantos livros de histórias grandes e complicadas para ler.
Provavelmente nunca leu livros de histórias dos meus...
E não sabe que eu já estou esclarecida sobre quem são os meus pais.
Que confusão!
.
Eu não quero saber se a tal senhora tem conflitos com os pais, ou a televisão se engana a passar as fotografias dos meus pais... quero que o paizinho volte depressa e a mãe deixe de estar triste e cansada, para eu poder brincar e rir como gosto.
E quero voltar para o meu quarto...
Aqui "não cheira a mãe" em todo lado..
Nem os dias amanhecem pela janela com o beijo do pai, quando sai para o trabalho e eu nem abro os olhos, mas sinto o cheiro dele...
Aqui a mãe não tem o nosso cantinho de brincadeira em que jogamos ao faz de conta que....
Porque hão-de chamar biológicos aos meus pais?
.
Eles chamam-se como todos os pais. Têm um nome vulgar. Normal.
Ora... Biológico, é lá nome de pai ou de mãe!
.
ACCB


( Porque este post tem sido alvo de pedidos de cópias é bom que leve junto a nota de que foi escrito, imaginando-se pensado por uma criança de 5 anos ,que nada percebe de um Mundo de leis e de adultos e que, neste momento, apenas se impõe encontrar a melhor solução para ela, no seu interesse e apenas com os olhos postos nesse interesse que é o dela, apenas o dela.)
tags:
escrito no papiro por ACCB às 13:02
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (20) | juntar aos escribas
Quarta-feira, 17 de Janeiro de 2007

Esmeralda


*
O interesse da menor é vítima de decisões de resultado contraditório entre si, proferidas por Tribunais diferentes e absolutamente competentes??????
*
OU
-
---
O sargento Luís Gomes foi ontem condenado a seis anos de prisão pelo sequestro da menor Esmeralda Porto. O arguido e a mulher, acolheram a menina com três meses de idade e recusam-se a entregá-la ao pai, a quem foi concedido o poder paternal em Julho de 2004.
Esmeralda fará cinco anos no próximo mês.
.
“Esta criança é inadoptável. Não há legislação em Portugal que permita a este casal [o arguido e a mulher] adoptá-la porque não há abandono e o pai não dá consentimento à adopção”, disse a juíza presidente do colectivo, Fernanda Ventura."
.
O casal tem uma relação afectiva profunda com Esmeralda e receia, com base no parecer de psicólogos e pediatras, que a entrega ao pai – que a criança não conhece – lhe cause traumas irreversíveis
.
-----------------Já em 2005-02-05 - 00:00:-----------------------------------------
.
Esmeralda Porto nasceu da relação ocasional entre uma cidadã brasileira, de 39 anos, e um carpinteiro de 25 anos, residente em Cernache do Bonjardim, Sertã.
.
Aos três meses, e à margem de qualquer mecanismo legal, a mãe deu-a, assinando uma declaração, a Luís Gomes (sargento do Exército) e Maria Adelina, actualmente residentes no Entroncamento.
.
Na sequência de uma acção do Ministério Público, o pai biológico sujeitou-se a testes que confirmaram a paternidade e perfilhou a criança, manifestando vontade de tê-la à sua guarda.
O Tribunal de Torres Novas veio a decidir nesse sentido, por entender que Esmeralda tem direito a ser criada pelo pai, que não a abandonou.
.
José Fernandes, director regional do IRS no Centro, - Está muito vulnerável, no processo de formação de personalidade e isto pode deixar marcas irreversíveis”, afirmou ao Correio da Manhã.
.
Luís Gomes afirma que a sua intenção e de Maria Adelina é “defender os interesses da criança até ao último fôlego”, pois consideram que para a menina seria “muito complicado e doloroso” mudar de família.
.
Para o Tribunal Constitucional, contudo, está em causa a defesa do princípio da igualdade, do direito de acesso à Justiça e do dever de protecção das crianças.
___ _______ ______________ ____________
*
- Adultos, técnicos ou não, que esqueceram o que é ser criança....
*
tags:
escrito no papiro por ACCB às 23:14
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (4) | juntar aos escribas

...


Varanda para o mar

Todas as casas deviam ter uma varanda para o mar

Para que as manhãs acordassem no velame inquieto da claridade
E as sombras fundeassem frescas pelas paredes opacas do meio-dia
E os entardeceres rebentassem em sotaventos de crepúsculo num quarto

Todas as casas deviam ter uma varanda para o mar

Ou uma janela...
Ou um parapeito...

Um olhar...

(Anónimo)
escrito no papiro por ACCB às 01:04
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (3) | juntar aos escribas
Terça-feira, 16 de Janeiro de 2007

Sobre um requerimento / Direito à Informação


(.................................)

De acordo com o disposto no artº 90º do CPP,
.
1 – Qualquer pessoa que nisso revelar interesse legítimo pode pedir que seja admitida a consultar auto de um processo que se não encontre em segredo de justiça e que lhe seja fornecida, à sua custa, cópia, extracto ou certidão de auto ou de parte dele. Sobre o pedido decide, por despacho, a autoridade judiciária que presidir à fase em que se encontra o processo ou que nele tiver proferido a última decisão.
2 – A permissão de consulta de auto e de obtenção de cópia, extracto ou certidão realiza-se sem prejuízo da proibição, que no caso se verificar, de narração dos actos processuais ou de reprodução dos seus termos através dos meios de comunicação social.
.
De acordo com o disposto no artº 86º do CPP
– O processo penal é, sob, pena de nulidade, público, a partir da decisão instrutória ou, se a instrução não tiver lugar, do momento em que já não pode ser requerida.
.
O processo é público a partir do recebimento do requerimento a que se refere o artigo 287º, nº 1, alínea a), se a instrução for requerida apenas pelo arguido e este, no requerimento, não declarar que se opõe à publicidade.
2 – A publicidade do processo implica, nos termos definidos pela lei e, em especial, pelos artigos seguintes, os direitos de:
a) Assistência, pelo público em geral, à realização dos actos processuais;
b) Narração dos actos processuais, ou reprodução dos seus termos, pelos meios de comunicação social;
c) Consulta do auto e obtenção de cópias, extractos e certidões de quaisquer partes dele.
3 – A publicidade não abrange os dados relativos à reserva da vida privada que não constituam meios de prova.
.
A autoridade judiciária específica, por despacho, oficiosamente ou a requerimento, os elementos relativamente aos quais se mantém o segredo de justiça, ordenando, se for caso disso, a sua destruição ou que sejam entregues à pessoa a quem disserem, respeito.
.
4 – O segredo de justiça vincula todos os participantes processuais, bem como as pessoas que, por qualquer título, tiverem tomado contacto com o processo e conhecimento de elementos a ele pertencentes, e implica as proibições de:
a) Assistência à prática ou tomada de conhecimento do conteúdo de acto processual a que não tenham o direito ou o dever de assistir;
b) Divulgação da ocorrência de acto processual ou dos seus termos, independentemente do motivo que presidir a tal divulgação.
.
5 – Pode, todavia, a autoridade judiciária que preside à fase processual respectiva dar ou ordenar ou permitir que seja dado conhecimento a determinadas pessoas do conteúdo de acto ou de documento em segredo de justiça, se tal se afigurar conveniente ao esclarecimento da verdade.
.
6 – As pessoas referidas no número anterior ficam, em todo o caso, vinculadas pelo segredo de justiça.
.
7 – A autoridade judiciária pode autorizar a passagem de certidão em que seja dado conhecimento do conteúdo de acto ou de documento em segredo de justiça, desde que necessária a processo de natureza criminal ou à instrução de processo disciplinar de natureza pública, bem como à dedução do pedido de indemnização civil.
.
9 – O segredo de justiça não prejudica a prestação de esclarecimentos públicos:
a) Quando necessários ao restabelecimento da verdade e sem prejuízo para a investigação, a pedido de pessoas publicamente postas em causa;
b) Excepcionalmente, nomeadamente em casos de especial repercussão pública, quando e na medida do estritamente necessário para a reposição da verdade sobre factos, publicamente divulgados, para garantir a segurança de pessoas e bens e para evitar perturbação da tranquilidade pública.
.
O jornalista em questão invoca para fundamentar o que pretende “uma investigação jornalística” o que quer dizer sem dúvida a busca da verdade dos factos.
Tal como o Tribunal por certo, mas noutro plano e intenção : informar.
Há que ter em conta que” tal investigação” apesar de todo o interesse que possa ter, não poderá sobrepor-se à investigação já feita nos autos ou ao decurso normal dos mesmos.
.
Isto porque o direito a informar e a ser informado não podem pôr em causa o princípio da presunção de inocência que irá manter-se até ao trânsito em julgado da decisão que vier a ser proferida nos mesmos nem tentar abalar a imparcialidade do Poder Judicial.
.
O direito à informação é o direito a informar e a ser informado que implica o direito a expressar-se livremente e emitir opinião sem estar sujeito a qualquer restrição.
.
De acordo com os ensinamentos de Gomes Canotilho e Vital Moreira CRP o direito de informar consiste na liberdade de transmitir ou comunicar informações a outrem ou no direito a meios para informar, e, o direito a ser informado, consiste no direito a ser mantido adequadamente e verdadeiramente informado.
.
Já o direito de se informar, consiste na liberdade de recolha de informação isto é, no direito de não ser impedido de se informar.
.
Temos pois como sujeitos destes direitos não só os jornalistas mas também o cidadão em geral.
Agora pergunta-se: sendo o direito à informação também um direito constitucionalmente reconhecido e protegido, pode ele ser “ beliscado”?
Ou seja, pode ele ser limitado?
.
E de que forma o pode na afirmativa?

Da forma supra referida ou seja nos termos da lei.
Informar significa esclarecer, elucidar, dar informação a, dar conhecimento de, documentar-se recolher informações sobre.
Assim, estamos em crer que está plenamente assegurado e justificado o exercício deste direito e a violação de outro se essa violação era o único meio adequado para que o mesmo direito cumprisse a sua função pública de informar e desse forma o direito de todo o cidadão a ser informado.
.
Por outro lado o exercício do direito de informar deve estar motivado por esse mesmo objectivo, única e simplesmente o de informar de formar e não deformar, a opinião pública.
.
Será necessária a prova da verdade dos factos para que possa ser exercido tal direito? Sempre e em qualquer caso?
.
Necessário é que as mesmas tenham por base informações exactas e a realização de “diligências de prova” quanto mais delicadas forem as informações dadas.
.
O que importa como diz o ilustre professor Figueiredo Dias “ é que a imprensa, no exercício da sua função pública, não publique imputações que atinjam a honra das pessoas e que saiba inexactas, cuja exactidão não tenha podido comprovar ou sobre a qual não tenha podido informar-se suficientemente”.
.
É evidente, como já supra dissemos, que tais “diligências de prova” não terão as exigências de uma investigação em inquérito ou instrução porque essas cabem aos técnicos competentes, mas não bastam se se tiverem ficado por convencimentos subjectivos, sensações ou conceitos variáveis consoante o nível cultural ou a filosofia política de quem as assume.
.
Ou seja: uma crença fundada na verdade há-de justificar-se e apoiar-se em elementos objectivos para que possa ter a forma de Verdade.
Só assim o direito à informação é o verdadeiro direito revestido de garantia constitucional.
Só nestes termos ambos podem coexistir em paralelo não em absoluto porque ambos com limites.
.
É o Prof. Faria Costa que certamente melhor define esta relação ao escrever:
.
“É também por tudo isso que as relações entre o direito à honra ( tendo em conta o já referido princípio “ in dubio pró reo”) e o direito de informação podem ser percebidas no quadro das conexões que paralelamente se criam entre o círculo e a circunferência.
Na verdade entre este e aquele há uma correspondência de necessidade que faz obviamente que a diminuição da circunferência se reflicta em redução da área do círculo.
Porém acentue-se, o inverso não deixa de ser menos verdadeiro. (…)
Ao aumento do âmbito de protecção do direito à honra não corresponde, necessariamente, uma proporcional diminuição do âmbito de defesa do direito de informar, nem inversamente, a potenciação do direito de informar implica necessariamente, um apoucamento do direito à honra..”
.
Faria Costa – Prof. Da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra –“O círculo e a circunferência em redor do Direito Penal de Comunicação”.Coimbra S/D – folhas policopiadas – CEJ.
.
Revestido de cautelas e certezas deve estar o jornalista ao divulgar o resultado do seu trabalho.Assim como revestido de cautelas e certezas deve estar o juiz ao deferir a consulta do processo para “investigação jornalística”.
.
Juan Luis Cebrián, primeiro director do diário El País e que dirigiu com O Canal plus o SER e Cinci Dias, no seu livro “Cartas a um jovem Jornalista”
diz a certa altura -

” (…) e gere silêncios e palavras sem outra regra que a da verdade e a do bem político, sem mais limitações do que o respeito pela liberdade e o direito dos outros.
(…) A boa literatura não tem porque ser honesta, mas o bom jornalismo sim.
(…) Em todos os livros de estilo de todos os diários do mundo deveria haver uma máxima gravada a fogo na primeira página – e não digo a sangue e fogo por causa do chip anti violência – “Um redactor não deve escrever sobre o que não sabe”.
.
Coisa óbvia à primeira vista, mas que a cumprir-se envolveria de facto um contributo notável para o melhoramento da qualidade dos nossos jornais e do rigor informativo dos mesmos. (…) .
.
Existe um direito a saber dos cidadãos que só deve ser correspondido por um esforço de veracidade dos jornalistas. (…) A busca da verdade no sentido plural e não dogmático da palavra é o único que justifica desvios ou transgressões dos jornalistas”.
.
Ao serviço unicamente da informação e do verdadeiro direito à informação sem falsas lealdades, para que se não diga como diz o celebre agente ao serviço de sua Magestade – James Bond no filme “O Amanhã nunca Morre”: - “ Há muito que não acredito em nada publicado pela imprensa”.
.
Essa “arte” extraordinária, não literária, de criar notícia, informação, riqueza cultural, que é a de ser jornalista, não deve construída, sobre alicerces inseguros e facilmente abaláveis.
.
Dispõe a declaração Universal dos Direitos do Homem de 10.12.1948 no seu artº 19º que:
__________
“Todo o indivíduo tem direito à liberdade de opinião e de expressão, o que implica o direito de não ser inquietado pelas suas opiniões e o de procurar, receber e difundir, sem consideração de fronteiras, informações e ideias por qualquer meio de expressão”.
.
Na Convenção Europeia dos Direitos do Homem aprovada e transposta para a Lei 65/78 de 13 de Outubro pode ler-se no seu artº 10º:
.
“ Qualquer pessoa tem direito à liberdade de expressão. Este direito compreende a liberdade de opinião e a liberdade de receber ou de transmitir informações ou ideias sem que possa haver ingerência de quaisquer autoridades públicas e sem consideração de fronteiras.(…)”
.
O exercício destas liberdades, implicando deveres e responsabilidades, pode ser submetido a certas formalidades, condições restrições ou sanções previstas pela lei, que constituam providências necessárias, numa sociedade democrática, para a segurança nacional, a integridade territorial ou a segurança pública, a defesa da ordem ou a prevenção do crime, e a protecção da saúde e da moral, a protecção da honra e dos direitos de outrem, para impedir a divulgação de informações confidenciais, ou para garantir a autoridade e a imparcialidade do Poder Judicial”
.
Da Constituição da República Portuguesa resulta do artº 37º:
.
– Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio, bem como o direito de informar, de se informar e de ser informados, sem impedimentos nem discriminações.
2.- O exercício destes direitos não pode ser impedido ou limitado por qualquer tipo ou forma de censura.
3. - As infracções cometidas no exercício destes direitos ficam submetidas aos princípios gerais de direito criminal, sendo a sua apreciação da competência dos tribunais judiciais”.4.- A todas as pessoas, singulares ou colectivas, é assegurado, em condições de igualdade e de eficácia, o direito de resposta e de rectificação, bem como o direito a indemnização pelos danos sofridos.”
.
Artº 26º da CRCA todos são reconhecidos os direitos à identidade pessoal, ao desenvolvimento da personalidade, à capacidade civil, ao bom nome e reputação, à imagem, à palavra, à reserva da intimidade da vida privada e familiar e à protecção legal contra quaisquer formas de discriminação.
.
Por seu turno o Código. Civil no seu artº 70º dispõe:
A lei protege os indivíduos contra qualquer ofensa ilícita ou ameaça de ofensa à sua personalidade física e moral.O artº 483º do CC contém o princípio geral de que aquele que, com dolo ou mera culpa, violar ilicitamente o direito de outrem ou qualquer disposição legal destinada a proteger interesses alheios fica obrigado a indemnizar o lesado pelos danos resultantes da violação.
Dispõe o artº 484º do CC que quem afirmar ou difundir um facto capaz de prejudicar o crédito ou o bom nome de qualquer pessoa, singular ou colectiva, responde pelos danos causados .
.
A definição de imprensa contida na Lei de Imprensa é a seguinte:
Artº 9º “ Integram o conceito de imprensa todas as reproduções impressas de textos ou imagens disponíveis ao público quaisquer que sejam os processos de impressão e reprodução e o modo de distribuição utilizado.artº 3º da l nº 2/99 de 13.1, dispõe que a liberdade de imprensa abrange o direito de informar, de se informar e de ser informado sem impedimentos nem discriminações.E no seu nº3 – O exercício destes direitos não pode ser impedido ou limitado por qualquer tipo ou forma de censura.
.
Artº 3º A liberdade de imprensa tem como únicos limites os que decorrem da constituição e da Lei de forma a salvaguardar o rigor e a objectividade da informação a garantir os direitos ao bom nome, à reserva privada à imagem e à palavra dos cidadãos e a defender o interesse público e a ordem democrática.
.
Dispõe o artº 25º da Lei de imprensa que:
Consideram-se crimes de abuso de liberdade de imprensa os actos ou comportamentos lesivos de interesse jurídico penalmente protegidos que se consumam pela publicação de textos ou imagens através da imprensa.
Aos referidos crimes é aplicável a legislação penal comum.
.
-Estatuto do Jornalista - Lei 1/99 de 13.1 - artº 14º que são deveres do jornalista.
-Exercer a actividade com respeito pela ética profissional, informando com rigor e isenção.
-Respeitar a orientação e os objectivos definidos no estatuto editorial do órgão de comunicação social para que trabalhem.
Abster-se de formular acusações sem provas e respeitar a presunção de inocência.
(…)
Não falsificar ou encenar situações com o intuito de abusar da boa fé do público.Resulta do Código deontológico dos jornalistas aprovado em assembleia geral extraordinária do sindicato dos jornalistas, de 13.9.76 no artº 1º que - o jornalista deve:relatar os factos com rigor e exactidão e interpretá-los com honestidade.
.
Os factos devem ser comprovados ouvindo as partes com interesses atendíveis no caso;
- A distinção entre notícia e opinião deve ficar bem clara aos olhos do público.
O jornalista deve combater a censura e o sensacionalismo e considerar a acusação sem provas (…) como graves faltas de profissionalismo.
.
Cumpre pois decidir após estes considerandos.
Entende-se que, face à profissão exercida, o interesse é o supra referido e portanto o de informar.
Direito esse que tem a par o direito a ser informado de qualquer dos cidadãos e o direito à informação, nos termos supra expostos, e portanto o interesse é legítimo.
Pelo que, nestes termos e nos termos do disposto no artº 88º do CPP, defere-se o requerido pelo jornalista .................................., devendo este contudo ter em conta que:
.
Pode consultar o processo na secção e na presença da senhora escrivã de direito desta Vara Mista, no quinto dia útil após a notificação que lhe for feita deste despacho e entre ...........................
.
Não lhe é, porém, autorizada, sob pena de cometer um crime de desobediência :
a) A reprodução quer oral quer escrita quer por imagem de peças processuais, despachos ou de documentos incorporados no processo, até à sentença de 1ª instância, salvo se solicitar certidão com menção do fim a que se destina e tal lhe for deferido;
.
Notifique.
***
(2003)
escrito no papiro por ACCB às 22:19
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (8) | juntar aos escribas

É por isso!

( Asas de Portugal)


O que é um verdadeiro amigo:
Disse um soldado ao seu comandante:
-"O meu amigo não voltou do campo de batalha. Meu comandante, solicito autorização para ir buscá-lo."
Respondeu o oficial:
-"Autorização negada!" "Não quero que você arrisque a vida por um homem que, provavelmente, está morto!"
.
O soldado ignorando a proibição saiu e uma hora mais tarde voltou mortalmente ferido, transportando o cadáver do seu amigo.
.
O oficial estava furioso:

-"Eu não lhe disse que ele estava morto?!"-"Diga - me, valia a pena ir até lá para trazer um cadáver?"

E o soldado, moribundo, respondeu:
-"Claro que sim, meu comandante!Quando o encontrei, ele ainda estava vivo e disse-me:
- Tinha a certeza que virias!"
.
Autor: desconhecido
escrito no papiro por ACCB às 12:25
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (4) | juntar aos escribas
Sábado, 13 de Janeiro de 2007

...

Notícias

Rui Chafes inaugura terça-feira instalação em Roma
O escultor Rui Chafes
( jovem simpático e interessado pelos outros para além de artista, claro!)
inaugura terça- feira, na Fondazione Volume!,
em Roma,
uma instalação chamada
«Onde Estou?»,
criada especialmente para aquele local.
aqui


Revisão lei orgânica das secretas
aprovada por PS, PSD e CDSA revisão da lei orgânica do Sistema de Informações da República Portuguesa (SIRP) proposta pelo Governo foi hoje aprovada em votação final global com os votos favoráveis do PS, PSD e CDS-PP.
aqui
+

«Quer um cafezinho, senhor presidente?»

escrito no papiro por ACCB às 11:02
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas
Sexta-feira, 12 de Janeiro de 2007

O poeta e a perda


*
Porque não soube merecer


Porque não soube merecer a glória, a mais suave
de me deitar a teu lado
e que o sangue a palavra abolisse a diferença
entre o meu corpo e a minha voz
porque te perdi não sei quem sou
*
António Ramos Rosa
escrito no papiro por ACCB às 01:45
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (6) | juntar aos escribas
Quinta-feira, 11 de Janeiro de 2007

Porto - Viagem de regresso - carta


Porto 20.12.86 - Para trás fica o Douro


Porto...
Lá em baixo o Douro
húmido...
e sereno como nós.
Fica para trás na despedida
de mais uma viagem para Lisboa

Para trás fica o Douro
Trajecto de um aroma a seiva...
vinho do Porto
secular e húmido
cheio de uma cidade
velha e nova...
De palavras feitas e
sentimentos novos...

(como este)

Para trás fica o Douro.


ACCB - copyright
escrito no papiro por ACCB às 23:59
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (3) | juntar aos escribas
Quarta-feira, 10 de Janeiro de 2007

Un Regalo Que Te Dio La Vida - Il Divo

E agora, a mesma versão com Salero.....

Este rapazito Carlos...Marín es español y su registro corresponde al de barítono dos Il Divo.

Conhecem???

En Madrid, participó en comedias musicales como "Los Miserables", "El Hombre de La Mancha" y "La Bella y la Bestia".
Entre sus maestros de voz figuran nada menos que Alfredo Kraus, Monserrat Caballé y Jaime Aragall.
En el último tiempo participó como "primo barítono" en varias óperas, tales como "La Traviata", "El Barbero de Sevilla", "La Bohème" y "Madama Butterfly.

Desculpem lá mas é a minha costela Espanhola a falar mais alto. O salero... o som lindo da lingua espanhola. Olé!!!!!!

E porque de los 4 es lo mas guapo!!! Pos por supoesto!!

escrito no papiro por ACCB às 22:00
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (4) | juntar aos escribas

Perguntaram-me - O que é o Amor




O que é o Amor?
Amor é sentir os teus lábios nos meus em desatino.
Procurar-te na saudade da memória.
Olhar o mar e ver-te no infinito

Sentir pulsar o coração dentro do peito
E Ver morrer o brilho do meu olhar pela manhã, se não oiço a tua voz.
__________
O Amor é este calor que me sufoca a alma, me cega o espírito e agita o sentir.
Uma saudade profunda de ti e de te ouvir, um querer estar e querer fugir.
Um não pensar em mais ninguém ou nada que não sejas tu...
É uma distância de mim e do Mundo
para morrer de desejo no teu peito

e adormecer de amor no teu abraço.
.
______

Novembro de 2006

Cleópatra

CleopatraMoon.http://queeoamor.blogspot.com/

+
***
*****
Este artigo estará disponível em 31/01/2007.
*
*
"Este pequeno livro surgiu de um desafio que fizemos aos autores de blogues.
Para deixarem um texto que respondesse a esta pergunta: “Que é o amor?”.Por ser um livro de bolso, só podíamos aceitar os primeiros 58 textos.
Num ápice apareceram os autores e os textos.
Foi um “passa palavra” impressionante.
Ainda bem que assim foi.
Após termos recebido todos os textos, criámos um blogue específico para este projecto, o “Que é o amor? – o blogue do livro”.
http://queeoamor.blogspot.com/].
.
Não sabemos se existe outra experiência similar no mundo dos blogues, com tantos autores em simultâneo, a colaborarem num só projecto.
Mas esta iniciativa tem sido uma bela aventura, muito gratificante."


Este pequeno livro surgiu de um desafio que fizemos aos autores de blogues. Para deixarem um texto que respondesse a esta pergunta: “Que é o amor?”.Por ser um livro de bolso, só podíamos aceitar os primeiros 58 textos. Num ápice apareceram os autores e os textos. Foi um “passa palavra” impressionante. Ainda bem que assim foi. Após termos recebido todos os textos, criámos um blogue específico para este projecto, o “Que é o amor? – o blogue do livro”. [http://queeoamor.blogspot.com]. Não sabemos se existe outra experiência similar no mundo dos blogues, com tantos autores em simultâneo, a colaborarem num só projecto. Mas esta iniciativa tem sido uma bela aventura, muito gratificante.
escrito no papiro por ACCB às 00:24
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (6) | juntar aos escribas
Segunda-feira, 8 de Janeiro de 2007

So tell me have you ever really, ever loved a woman?

Have You Ever Really Loved a Woman?


( Bryan Adams )

.

To really love a woman,

To understand her,

You've got to know her deep inside ...

Hear every thought,

See every dream,

And give her wings when she wants to fly.

Then when you find yoursel

f lying helpless in her arms ...

You know you really love a woman

When you love a woman,

You tell her that she's really wanted.

When you love a woman,

You tell her that she's the one.

She needs somebody,

to tell her that it's gonna last forever.

So tell me have you ever really ...

really, really ever loved a woman?

To really love a woman,

Let her hold you,

Till you know how she needs to be touched.

You've got to breathe her, really taste her,

Till you can feel her in your blood.

And when you see your unborn children in her eyes ...

You know you really love a woman.

When you love a woman,

You tell her that she's really wanted.

When you love a woman,

You tell her that she's the one.

She needs somebody,

to tell her that it's gonna last forever.

So tell me have you ever really

... really, really ever loved a woman?

You've got to give her some faith,

Hold her tight, a little tenderness.

You've got to treat her right.

She will be there

for you taking good care of you ...

You really gotta love your woman.

And when you find yoursel

f lying helpless in her arms,

You know you really love a woman.

When you love a woman,

You tell her that she's really wanted.

When you love a woman,

You tell her that she's the one.

She needs somebody,

to tell her that it's gonna last forever.

... really, really ever loved a woman?

So tell me have you ever really ...

really, really ever loved a woman?

So tell me have you ever really ...

really, really ever loved a woman?

..................................................................................................

escrito no papiro por ACCB às 12:49
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (21) | juntar aos escribas
Domingo, 7 de Janeiro de 2007

Sigilo na selecção da comitiva empresarial


Sessenta e sete empresários acompanham o Presidente da República, Cavaco Silva, na visita de Estado à Índia entre 10 e 17 de Janeiro. A escolha da comitiva empresarial obedeceu a regras inéditas: a Agência Portuguesa para o Investimento e o ICEP realizaram um inquérito aos empresários, que responderam sem conhecer o seu objectivo: a viagem.

*

Mas já há a Lista dos ditos:
67 EMPRESÁRIOS NA COMITIVA

Na visita de Estado do Presidente da República à India vai uma delegação de 67 empresários, que pagam a sua própria viagem. Entre eles destacam-se o presidentes da Galp, Murteira Nabo, da PT, Henrique Granadeiro, do BES, Ricardo Salgado, do BPI, Fernando Ulrich, e do Millennium BPC, Paulo Teixeira Pinto. Quase todas as áreas estão representadas nesta visita. É o caso da Logoplaste (Filipe de Botton), da Siemens (João Picoito), da Alcatel (João Araújo), da Dan Cake (Kantilal Jamnadas) e da Sonae (Carlos Bianchi de Aguiar).

*
TRÊS MINISTROS COM CAVACO
Os ministros dos Negócios Estrangeiros, Luís Amado, da Economia, Manuel Pinho, e da Cultura, Isabel Pires de Lima, representam o Governo na visita de Cavaco à Índia. Além dos ministros, também marcam presença os secretários de Estado dos Negócios Estrangeiros, Gomes Cravinho, e do Ensino Superior, Manuel Heitor, que substitui o ministro Mariano Gago. Os partidos também vão estar representados.

*
LISTA DE 13 CONVIDADOS
Para o acompanhar na primeira visita de Estado à Índia, Cavaco fez questão de convidar Leonor Beleza, presidente da Fundação Champalimaud, Carlos Monjardino, presidente da Fundação Oriente, e Teresa Patrício Gouveia, da Fundação Gulbenkian. Da lista de 13 convidados fazem ainda parte Narana Coissoró, do Instituto Oriente e da Casa de Goa, e Katia Guerreiro, fadista e ex-mandatária da Juventude de Cavaco.
*
Eu também quero ir...ai eu também.....
*


NOTAS:

TRATADO DE EXTRADIÇÃO

Portugal e Índia estão a negociar um tratado de extradição que poderá ser assinado na próxima semana em Nova Deli.

BOLLYWOOD EM PORTUGAL

A indústria de cinema indiano, a Bollywood, poderá rodar filmes em Lisboa para atrair mais turistas indianos a Portugal, noticiou o ‘Indian Times’.

MISSA EM PORTUGUÊS EM GOA

Em Goa, onde ainda é visível a herança portuguesa, Cavaco Silva assiste a uma missa em português, na Basílica do Bom Jesus.

VISITA AO 'SILICON VALLEY'

Nos últimos dias de visita Cavaco irá a Bangalore, o ‘Silicon Valley’ da Índia, onde está um grande número de empresas de tecnologia de ponta.

escrito no papiro por ACCB às 22:41
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (3) | juntar aos escribas
Sábado, 6 de Janeiro de 2007

...


"O céu abraça a lua tenha esta a forma que tiver."

Provérbio Hindu
escrito no papiro por ACCB às 23:16
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (3) | juntar aos escribas
Quarta-feira, 3 de Janeiro de 2007

Antonin Artaud - linda esta carta

.
-
."J'ai besoin, à côté de moi, d'une femme simple et équilibrée, et dont l'âme inquiète et trouble ne fournirait pas sans cesse un aliment à mon désespoir.
.
Ces derniers temps, je ne te voyais plus sans un sentiment de peur et de malaise.
Je sais très bien que c'est ton amour qui te fabrique tes inquiétudes sur mon compte, mais c'est ton âme malade et anormale comme la mienne qui exaspère ces inquiétudes et te ruine le sang. Je ne veux plus vivre auprès de toi dans la crainte.
.
J'ajouterai à cela que j'ai besoin d'une femme qui soit uniquement à moi et que je puisse trouver chez moi à toute heure.
Je suis désespéré de solitude.Je ne peux plus rentrer le soir, dans une chambre, seul, et sans aucune des facilités de la vie à portée de ma main.
Il me faut un intérieur, et il me le faut tout de suite, et une femme qui s'occupe sans cesse de moi qui suis incapable de m'occuper de rien, qui s'occupe de moi pour les plus petites choses.
.
Une artiste comme toi a sa vie, et ne peut pas faire cela.
Tout ce que je te dis est d'un égoïsme féroce, mais c'est ainsi.Il ne m'est même pas nécessaire que cette femme soit très jolie, je ne veux pas non plus qu'elle soit d'une intelligence excessive, ni surtout qu'elle réfléchisse trop.
Il me suffit qu'elle soit attachée à moi..Je pense que tu sauras apprécier la grande franchise avec laquelle je te parle et que tu me donneras la preuve d'intelligence suivante :
.
c'est de bien pénétrer que tout ce que je te dis n'a rien à voir avec la puissante tendresse, l'indéracinable sentiment d'amour que j'ai et que j'aurai inaliénablement pour toi, mais ce sentiment n'a rien à voir lui-même avec le courant ordinaire de la vie.
.
Et elle est à vivre, la vie.
Il y a trop de choses qui m'unissent à toi pour que je te demande de rompre, je te demande seulement de changer nos rapports, de nous faire chacun une vie différente, mais qui ne nous désunira pas.".Extrait de"L'ombilic des Limbes, Le pèse nerfs", (Poésie-Gallimard)

__________________________________________
Nascimento
4 de Setembro de 1896 em Marselha
Falecimento
4de março de 1948 em ParisNacionalidade
Francês
Antonin Artaud (
Marselha, 4 de setembro de 1896 - Paris, 4 de março de 1948) foi um poeta, ator, roteirista e diretor de teatro francês.

[editar] Vida
Em
1937, Antonin Artaud, devido a um incidente, é confundido com um louco. Internado e maltratado em vários manicômios franceses, ele é transferido após seis anos para o hospital psiquiátrico de Rodez, onde permanece ainda três anos.
Em Rodez, Artaud estabelece com o Dr. Ferdière, médico-responsável do manicômio, uma intensa correspondência. Uma relação ambígua se estabelece entre os dois: o
médico reconhece o valor do poeta e o incentiva a retomar a atividade literária mas, julgando a poesia e o comportamento de seu paciente muito delirante, ele o submete a tratamentos de eletrochoque que prejudicam sua memória, seu corpo e seu pensamento.
Existe aqui um afrontamento entre dois mundos, o da
medicina e razão social e o do poeta cuja razão ultrapassa a lógica normal do “homem saudável”.
As
cartas escritas de Rodez são para Artaud um recurso para não perder sua lucidez. Elas revelam um homem em terrível estado de sofrimento, nos falando de sua dor através de uma escritura mais íntima e mais espontânea. São os diálogos de um desesperado com seu médico e através dele com toda a sociedade.
_________________________________________________________
escrito no papiro por ACCB às 23:42
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (7) | juntar aos escribas

"Impecável pá!!!"

( a pedido da Ni que queria uma foto de bom gosto)


Mensagem de Ano Novo
Cavaco Silva exige resultados «já em 2007»
O Presidente da República disse esta segunda-feira «estar com os portugueses na exigência de resultados». Cavaco Silva declarou que «o ano de 2007 é crucial para o futuro do país» e sublinhou três áreas de acção prioritária: Economia, Educação e Justiça. Conheça a reacção dos partidos ao discurso
.________________________________________________________-
Sócrates foi apresentar os cumprimentos de Natal ao PR.
O PR, recebeu-o como manda o protocolo.
E vai daí Sócrates desatou a dizer que ele era um "gajo porreiro"!
Pois.
Mas, o PR, distanciou-se do nacional porreirismo.
É que o Professor, sabe muito bem ter figura de Estado.
Aceitou os votos de Feliz Natal e desejou a Sócrates que ele saiba fazer do Novo Ano um BOM Ano!
Ou seja: - preto no branco _ Cavaco exigiu resultados claros no seu discurso de Ano Novo!
.
Esperemos que o desejo de Cavaco, seja "cumprido" por Sócrates!
ACCB
escrito no papiro por ACCB às 23:41
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (22) | juntar aos escribas

Conselho Superior de Magistratura com maiores poderes


2006-12-21
O Conselho de Ministros aprovou a Proposta de Lei de organização e funcionamento do Conselho Superior de Magistratura, que dota o organismo supremo dos juízes de autonomia administrativa e financeira, instrumentos necessários para a sua função de garante do princípio da independência dos Juízes. As funções do CSM são alargadas, designadamente no que respeita à gestão do pessoal nos Tribunais.
O Ministro da Justiça referiu tratar-se de «um dia histórico, porque é a primeira vez, em 30 anos de democracia, que um Conselho de Ministros aprova, e propõe à Assembleia da República, um regime que irá dotar aquele órgão de serviços adequados para uma melhor gestão da justiça portuguesa».
escrito no papiro por ACCB às 23:37
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (2) | juntar aos escribas
Terça-feira, 2 de Janeiro de 2007

O Poeta distraído



"-Quero um poema." - Pediu-lhe como um menino mimado.
" - Agora quero um poema." - como quem pede um beijo ao adormecer

Mas ela não tinha um poema para lhe dar. Escrevera-lhe um havia poucas horas. Deixara-lhe as marcas na pele.
Deixara-lhe as exclamações entre os lábios.
Deixara-lhe as reticências, as metáforas e as ilusões entre os cabelos.

Sim, que isto dos poemas tem um tempo, um ritmo próprio; um cheiro e uma luminosidade que nem sempre existem ou coexistem...

" -Quero um poema!." disse ele.
" -Escrevi-te um. - disse ela - Não o vês tatuado na pele? Não o ouves sussurrar ainda?

Ai poeta sem dono...
Não conheces os poemas que tu próprio escreves!

28.10.06
.
ACCB
tags:
escrito no papiro por ACCB às 23:46
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (9) | juntar aos escribas

...


*
Uma óptima postagem a não deixar cair nada no esquecimento
no Último dos Moicanos.
-
---
----
escrito no papiro por ACCB às 10:57
link do post | Escreva no Papiro | juntar aos escribas

"Nota da redacção"

O video já anda aí.
Revoltante e nauseante.
Juro que me assustou só de perceber isso.
As pulsações, as minhas, dispararam...
E perguntei-me como se pode ter a coragem?
Como se pode ter a coragem de filmar?
Como se pode ter a coragem de transmitir?
Como se pode ter a coragem de visualizar?
Eu não tenho coragem!
.
Vou fazer como o Miguel Torga.
É que há muito que não escrevo um poema de amor.
Vou refugiar-me nesse estilo ou tipo de escrita.
Só por falta de coragem!
.
ACCB - 2.1.07
escrito no papiro por ACCB às 02:25
link do post | Escreva no Papiro | ver papiros (2) | juntar aos escribas

De Perfil

Sobre mim

Sou alguém que escreve por gostar de escrever. Quem escreve não pode censurar o que cria e não pode pensar que alguém o fará. Mesmo que o pense não pode deixar que esse limite o condicione. Senão: Nada feito. Como dizia Alves Redol “ A diferença entre um escritor e um aprendiz, ou um medíocre, é que naquele nunca a paixão se faz retórica.” online

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

últimos papiros

Dois Epigramas

Partimos cada dia...........

Dia 11.11.2017

A rectidão das linhas

Para ser Perfeito

Miró

Caminhos

Paris , o pintor de rua e...

O temporal esta noite.......

Para ti

Engolir o Universo

Para o raio que os partis...

Eu sou a tempestade

fotos antigas a 3 de Junh...

Depus a Máscara

Fundamento

Berlim

A cadeira

Empatias

ESPLANADA

Pai

Aquele traço de escrita

Pássaros

Amigo não é nada disso

Filhos.....

Obama

A propósito de Trump

Choveu

Desiderata

8 de janeiro 2014 9 Jane...

Um texto que dá que pensa...

Para Fazer o Retrato de u...

Poema pouco original do m...

Poema de Jenny Londoño

Tons de escrita

Super Lua

No dia 11.11.2016 - 58 an...

10.11.2016

"May be ...... the price ...

Não peças a quem pediu

Noite....

....contemplação....

Como é um alentejano?

Que se dane a regra e o p...

Sílaba súbita

É nos olhos....

Papéis velhos...

Papel em branco.....

. A escrever qualquer coi...

Linhas...

Outros Papiros

licensecreativecommons

Licença Creative Commons
A obra Cleopatramoon de Cleopatramoon Blogue foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Partilha nos Mesmos Termos 3.0 Não Adaptada.
Com base na obra disponível em cleopatramoon.blogs.sapo.pt.

favoritos

Eu sou a tempestade

Desiderata

Choveu

Pássaros

Aquele traço de escrita

Pai

Amanhã Hoje é dia da Cria...

Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

subscrever feeds